Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

09 Novembro de 2019 | 19h49 - Actualizado em 09 Novembro de 2019 | 19h49

ASCOFA perspectiva reactivar cooperativas agrícolas

Luanda - A reactivação das cooperativas agrícolas e de artes e ofícios e a formação de quadros constituem as principais linhas de acção da Associação de Apoio aos combatentes das ex- FAPLA (Ascofa ) para os próximos três anos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Esta informação foi prestada à ANGOP, hoje, sábado, pelo presidente do conselho de administração dessa associação, Caetano António Marcolino.

Destacou estarem em funcionamento duas em Cabinda, duas nas províncias de  Benguela e do Uíge, quatro  no Cuanza Sul, uma no Bengo e uma no Zaire.        

Referiu que na província do Cuanza Sul estão a ser encetados esforços no sentido de pôr em funcionamento pelo mais quatro cooperativas, bem como se pretende prestar uma atenção especial a cooperativa de Cana Cassala, no município de Nambuangongo, província  do Bengo, cuja produção já abastece os mercados da capital, com seus  produtos .

De acordo com o responsável associativo,  um dos  objectivos da Ascofa é de alcançar autonomia financeira, de forma a tornar os associados em autossuficientes, para, num futuro a  médio e longo prazo, se criar uma caixa de  providência  que permita  apoiar  todos  os seus associados.

Esta acção conta com o apoio do Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria e dos governos provinciais, com os quais tem mantido relações cooperação.

Questionado sobre os projectos relativos à produção da Kilapia ( Cacusso), Caetano Marcolino explicou que este  tipo de actividade exige assistência  técnica  especializada e para evitar prejuízos avultados prefere dar  primazia  à formação dos seus associados.

Justificou a sua posição ao afirmar que devido ao longo período de conflito armado muitos  cidadãos não tiveram a oportunidade de continuar os seus estudos, pois estavam engajados na defesa da integridade territorial e soberania do país.      

Caetano Marcolino aproveitou a ocasião para enaltecer o trabalho levado acabo pela Federação dos Antigos Combatentes na defesa dos interesses de todos os cidadãos que sacrificaram as suas vidas na luta de libertação nacional e defesa da integridade territorial.    

A associação tem igualmente em carteira a construção de moradias para os seus associados em todas as províncias do país, cujo projecto  foi elaborado pela direcção anterior.

A Ascofa, fundada a 1 de Agosto de 2001, conta actualmente com 86 mil associados, e tem como objectivo principal proporcionar a assistência e reintegração social dos militares da ex-FAPLA.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 09/11/2019 09:07:19

    Resenha Social: Anúncio da suspensão dos exames nacionais marca semana

    Luanda - O anúncio do Ministério da Educação (MED) da suspensão dos exames nacionais previstos para o ano lectivo 2019, devido aos constrangimentos registados na sua preparação, informa fonte institucional., marcou a semana social, que hoje, sábado, termina.

  • 08/11/2019 16:47:47

    DNVT regista 31 acidentes/dia nas estradas nacionais

    Luanda - O país regista, diariamente, 31 acidentes, com maior incidência nas províncias de Luanda, Benguela, Huambo, Malanje, Bié, Lunda Sul e Lunda Norte.

  • 07/11/2019 18:04:07

    PR valoriza mérito da mulher

    Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, reconheceu, nesta quinta-feira, o contributo de mais de uma dezena de mulheres angolanas na conquista da independência e na afirmação da cultura e do desporto nacional.