Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

07 Novembro de 2019 | 14h46 - Actualizado em 07 Novembro de 2019 | 14h45

Campanha "BI da Dipanda" beneficia mil e 500 crianças

Huambo - Mil e 500 crianças dos seis aos 17 anos de idade beneficiarão, até ao final deste mês, da emissão de Assento de Nascimento e de Bilhete de Identidade, de forma gratuita, no âmbito da campanha nacional de registo, denominada “BI da Dipanda”, enquadradas nas comemorações dos 44 anos da Independência Nacional, assinalar-se no próximo dia 11.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Repartição de Identificação Civil e Criminal do Huambo

Foto: Aurélio Janeiro Sacalei Soi

A informação foi avançada hoje, quinta-feira, em conferência de imprensa, pelo responsável da instituição, Ernesto Estêvão Pedro, salientado que a campanha terá início no próximo sábado (dia 09), nos postos de identificação civil e criminal do Bailundo, Caála, Ecunha, Londuimbali, Ucuma e do Huambo, onde se inclui as repartições móveis.

Referiu que esta actividade visa, sobretudo, diminuir o elevado número de crianças em idade escolar, mas que não possuem o Assento de Nascimento e, muito menos, o Bilhete de Identidade.

Ernesto Estêvão Pedro disse que foram sensibilizados todos os funcionários das diversas repartições de Identificação Civil e Criminal, bem como das Lojas de Registo, sobre a necessidade de prontificarem-se para o atendimento massivo dos petizes durante todo mês de Novembro, no período entre as 8h00 e as 15h00.

Por este facto, solicitou a colaboração da sociedade civil e dos encarregados de educação a envolverem-se nesta iniciativa das autoridades, principalmente os residentes nas zonas mais afastadas dos centros urbanos, pelo facto de o processo estar a decorrer na época de cultivo, onde as crianças acompanham os pais na lavoura, dificultando, deste modo, o êxito da campanha.

A província do Huambo, planalto central de Angola, com uma população estimada em dois milhões, 389 mil e 231 habitantes, distribuídos em 11 municípios, apenas 45 por cento do total de moradores possui Bilhete de Identidade.

Perante tal situação, Ernesto Estêvão Pedro referiu que o sector da Justiça e dos Direitos Humanos na província do Huambo pretende registar, até 2022, 950 mil cidadãos, dos um milhão e 312 mil que não possuem este importante documento de identificação nacional, para abranger 95 por cento do total dos habitantes acima de seis anos de idade.

Durante a primeira edição da campanha “BI da Dipanda”, realizada em 2018, foram emitidos 530 Bilhetes de Identidade para igual número de crianças.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 06/11/2019 13:42:28

    CICA defende reflexão profunda sobre gravidez na adolescência

    Huambo - A secretária-geral do Conselho de Igrejas Cristãs em Angola (CICA), reverenda Deolinda Dorcas Tecas, defendeu esta quarta-feira, no Huambo, a necessidade de uma discussão mais profunda, por todas as franjas da sociedade, da problemática da gravidez precoce ou na adolescência, de modo a que se encontrar soluções para estancar esse fenómeno.

  • 06/11/2019 13:34:28

    Governadora destaca papel da igreja na moralização da sociedade

    Huambo - A governadora da província do Huambo, Joana Lina, referiu hoje, quarta-feira, que o envolvimento da igreja na moralização da sociedade constitui um imperativo indispensável, tendo em conta o importante papel que desempenha na harmonização das comunidades, preservação da paz e consolidação da unidade e reconciliação nacionais.

  • 05/11/2019 17:48:04

    Descargas eléctricas matam onze em menos de dois meses

    Huambo - Onze pessoas morreram, entre 15 de Setembro à presente data, na província do Huambo, depois de atingidas por descargas eléctricas, em consequência das chuvas que se registam no planalto central, menos uma vítima em relação a idêntico período anterior.