Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

03 Dezembro de 2019 | 21h01 - Actualizado em 03 Dezembro de 2019 | 21h01

Gala cultural em Havana encerra festa da independência

Havana - Uma gala cultural marcou o encerramento das jornadas em Cuba alusivas ao 44º aniversário da proclamação da Independência Nacional, num acto realizado na “Casa da Amizade”, em Havana, soube hoje (terça-feira) a Angop.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O evento, organizado pela Embaixada da República de Angola em Cuba, em parceria com a Empresa Provincial Comercializadora de Música e Espectáculos “Adolfo Guzman”, foi abrilhantado com declamação, música e dança nos géneros rumba, guaguancó e conga, apresentados pela Companhia de Dança e Folclore “Okan Tomi”.

Num intercâmbio cultural e de promoção do talento artístico de artistas cubanos, a gala contou com a presença do Embaixador de Angola em Cuba, José César Augusto “Kiluanji”, que foi obsequiado com uma placa simbólica comemorativa do grupo artístico convidado e um DVD intitulado “Ajiaco Cubano”.

A interpretação da canção “Valódia”, original do consagrado intérprete angolano Santocas, marcou outro momento alto do espectáculo.  O grupo musical cubano enfatizou a mensagem do tema segundo a qual “Valódia morreu em defesa do povo angolano. Abaixo o capitalismo, abaixo o imperialismo, abaixo o neocolonialismo…”, o que mereceu fortes aplausos da assistência.

Estiveram também presentes ao acto os antigos embaixadores de Cuba em Angola Oscar Oramas, Pedro Ross Leal e Gisela García, o Director do Museu Casa de África, Alberto Granados, o Director da Empresa Provincial Comercializadora de Música e Espectáculos “Adolfo Guzmán”, Yasiel Guin, personalidades da música e da arte, funcionários diplomáticos e estudantes angolanos.

Assuntos Cultura   Embaixadas  

Leia também