Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

13 Março de 2019 | 19h00 - Actualizado em 13 Março de 2019 | 21h28

Aberto ciclo formativo nacional

Luanda - O ciclo formativo nacional 2019 foi aberto hoje (quarta-feira), na província do Moxico, pelo ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Este ano, o sector conta com um total de 150 cursos profissionais nas mais diversas especialidades ministradas nos 722 centros profissionais, dos quais 178 são públicos.

Em 2018, os centros formaram cerca de 50 mil cidadãos em diversas áreas.

Lunda Sul

Em Cacolo,  145 quilómetros a nordeste da cidade de Saurimo , o centro de formação profissional precisa de formadores, equipamentos, energia eléctrica e o obras, para melhorar o atendimento e aumentar o número de formandos.

O coordenador pedagógico do centro, Domingos Castro, informou que o laboratório de informática e de corte e costura, contam apenas com cinco computadores e igual número de máquinas, para 50 e 60 formandos, o que obriga os formadores a redobrarem a carga horária, para permitir que todos os formandos tenham acesso as aulas práticas.

No presente ciclo, foram matriculados 294 formandos, que serão assegurados por oito formadores.

O vice-governador para os serviços técnicos e infra-estrutura, Evanerson Kaputu, apelou aos formandos no sentido de absorverem ao máximo os conhecimentos a serem ministrados durante o período de formação e aplicarem os mesmos na prática. Incentivou os jovens a aproveitarem a formação para posteriormente apostarem no empreendedorismo.

Bié

O ciclo formativo iniciou com 819 jovens, menos 125 em relação ao ano de 2018.

A responsável do INEFOP, Ester Faria, fez saber  que, dos formandos 219 são mulheres, salientando que prevê-se no decorrer deste ano, formar mil e 200 jovens, tendo explicado que a instituição vai continuar a receber novos candidatos.

O INEFOP no Bié possui cinco unidades formativas, distribuídos nos municípios do Cuito, Camacupa, Andulo, Nhârea e Chinguar.

Desde o início do processo de formação profissional em 1998, o INEFOP já formou mais de 10 mil jovens em diversas especialidades.

Malanje

Trezentos e 68 jovens, dos 952 inscritos, vão frequentar cursos de artes e ofícios no Centro profissional da Maxinde, durante o presente ano formativo, devido a escassez de salas de aula, informou hoje, o chefe dos Serviços Provinciais do INEFOP, Rui Bravo.

Fez saber que os restantes 584 jovens aguardam por uma outra fase.

Para além dos 368 jovens matriculados no Centro da Maxinde, outros 137 vão frequentar cursos profissionais nos pavilhões de artes e ofícios de Calandula e Cangandala, perfazendo um total de 505, menos 193 comparativamente ao ano de 2018.

Com 254 formadores, o Centro de Formação da Maxinde foi inaugurado em 2006 e conta com pavilhões anexos de artes e ofícios dos municípios de Cangandala e Calandula.

Cuando Cubango

Seiscentos e 49 jovens, dos quais 103 mulheres, iniciaram hoje( quarta-feira), o ciclo de formação profissional em diversas especialidades, com duração maxima de nove meses, informou o director do Serviço Provincial do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional, Simão Inácio.

O INEFOF no Cuando Cubango conta com três centros móveis compostos camiões potenciados com material formativo nas componentes de mecânica auto e corte costeira, concretamente nos municípios de Menongue, sede capital, Cuito Cuanavale e Cuchi.

Cunene

Quatrocentos e 13 cidadãos de ambos sexos beneficiarão de formação técnica profissional este ano, no Cunene.

A província conta com três Pavilhões de Artes e Ofícios nas localidades de Ombadja, Namacunde e Cuvelai e dois centros em Ondjiva e Oifide, assegurados por 36 professores

O INEFOP funciona no Cunene há 18 anos e já formou oito mil e 305 jovens nos vários cursos técnicos.

Cabinda

Foram matriculados 609 candidatos, dos quais 489 do sexo masculino e 120 do sexo feminino, sendo as especialidades de informática, electricidade e mecânica de refrigeração as mais solicitadas.

O vice-governador de Cabinda para área politica e social, Alberto Paca que presidiu a cerimonia do inicio das aulas, na escola de formação do Caio, pediu aos pais e encarregados de educação no sentido de acompanhar o desempenho dos formandos durante o período de formação auxiliando-os para o alcance dos melhores resultados.

O centro de formação profissional do Caio litoral criado desde 2005 já formou 13 mil e 996 técnicos nas especialidades de electricidade industrial e predial, mecânica de frio, manutenção, canalização, pedreiro, serralharia, soldagem, decoração, pastelaria e cozinha, e automação hidráulica.

Os cursos de longa, media e curta duração tem  um período que vai de 9 a 4 e 3 meses respectivamente, cujo valor das propinas vai de 3 mil kwanzas para os cursos industriais e 2 mil e 500 os de  curta e media duração.

Leia também
  • 13/03/2019 18:55:38

    Polícia responsabiliza agente que alvejou mortalmente vendedora ambulante

    Luanda - A Polícia Nacional anunciou, nesta quarta-feira, que vai responsabilizar civil e criminalmente o agente acusado de alvejar mortalmente uma vendedora ambulante de 28 anos de idade, na última terça-feira, na zona do Rocha Pinto, em Luanda.

  • 13/03/2019 11:50:30

    Taxistas alteram preço de corrida por alegada escassez de combustível

    Mbanza Kongo - Os automobilistas que exercem a actividade de táxi na cidade de Mbanza Kongo, capital da província do Zaire, aumentaram desde o princípio desta semana o preço de corrida de 100 para 200 Kwanzas, por alegada escassez de gasolina.

  • 13/03/2019 10:28:55

    FAS apoia agentes comunitários com bens diversos

    Mbanza Kongo - Um programa de apoio a agentes de desenvolvimento comunitário e sanitário (adecos) na província do Zaire, começou a ser implementado no princípio desta semana, pelo Fundo de Apoio Social (FAS).