Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

18 Março de 2019 | 23h30 - Actualizado em 18 Março de 2019 | 23h30

População da Quilemba clama por posto de registos e notariado

Lubango - A população da comuna da Quilemba, estimada em 39 mil habitrantes, clama por um posto de registos e notariado para a aquisição de cédulas pessoais e bilhetes de identidade.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huíla: Centralidade da Quilemba

Foto: Morais Silva

A preocupação foi manifestada hoje (segunda-feira), no Lubango, pelo administrador comunal local, Luís de Gonzaga, em entrevista à Angop, frisando que na localidade existem muitas crianças e adultos sem documentos de identificação, o que lhes tem impedido de estudar e trabalhar.

Referiu que as poucas campanhas de registo gratuito que se tem realizado na circunscrição, não tem atingindo as aéreas mais distantes como esta que se situa a 18 quilómetros a norte da cidade do Lubango. 

Uma outra preocupação apontada pelo administrador tem a ver com a falta de postos de saúde e centros médicos, assim como escolas do I e II ciclos do ensino secundário e um gerador  para fornecimento de energia eléctrica.

Disse também ser urgente a construção de duas pontes sobre o rio Nomphaca, com vista a facilitar o acesso e trocas comerciais entre a sede municipal e a localidade.

Manifestou-se por outro lado preocupado com o alargamento das ravinas que tendem separar a comuna e da sede municipal, para além de abertura da via de acesso para o cemitério comunal, visando servir os futuros moradores da centralidade da Quilemba.

Leia também
  • 18/03/2019 21:42:34

    Briga por chapéu resulta em morte na Huíla

    Lubango - Um homem de 29 anos de idade foi morto à catana por um outro de 42, no município do Lubango, província da Huíla, por discórdia resultante da cobrança de um chapéu.

  • 18/03/2019 17:28:48

    Munícipes temem por eventual surgimento de epidemia

    Mbanza Kongo - A proliferação de focos de lixo na cidade de Mbanza Kongo, capital da província do Zaire, está a preocupar os munícipes locais que receiam por eventual surgimento de epidemia, nesta época de chuva.

  • 18/03/2019 17:13:03

    Portugal: Ministra aponta escassez de investigadores em Angola

    Lisboa (Da correspondente) - A escassez de investigadores e de financiamento são alguns dos principais obstáculos à investigação científica em Angola informou hoje (segunda-feira), em Lisboa (Portugal), a ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo.