Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

02 Maio de 2019 | 13h39 - Actualizado em 03 Maio de 2019 | 07h52

ERCA advoga equilíbrio no acesso às fontes

Luanda - A Entidade Reguladora da Comunicação Social Angolana (ERCA) advogou hoje (quinta-feira), em Luanda, que a liberdade de imprensa será mais impactante se os órgãos de comunicação social observarem com rigor e sentido de responsabilidade o equilíbrio no acesso às fontes de informação e na problemática do género.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Adelino de Almeida, Presidente da ERCA (arquivo)

Foto: Rosário dos Santos

Numa nota tornada pública hoje, por ocasião do Dia de Liberdade de Imprensa, a assinalar-se sexta-feira (3 de Maio), a ERCA manifesta a sua satisfação pela abertura que se regista no sector, no sentido de um maior pluralismo e objectividade, pese o facto de algumas práticas à margem do exercício do jornalismo e dos princípios éticos e deontológicos.

A entidade subscreve a questão das redes sociais que trazem para a regulação e a supervisão dos medias novos desafios transversais a outros sectores.

Neste sentido, apela a todos os intervenientes das plataformas digitais a unirem-se para a criação de um ambiente que assegure o respeito e salvaguarda dos direitos e dignidade da pessoa humana.

No ano em que a efeméride decorre sob o lema “Media para a democracia, jornalismo e eleições em tempos de desinformação”, a ERCA reafirma a intenção de assegurar a promoção e garantia do pluralismo e da diversidade de opinião e do princípio da livre difusão e acesso aos conteúdos mediáticos.

Instou a criação, o mais rápido possível, dos Conselhos de Redacção como postulado na Lei de Imprensa, no quadro do aumento da democraticidade no seio dos órgãos de comunicação social.

A ERCA considera as festividades do 3 de Maio como uma jornada de reflexão sobre a observação dos preceitos de liberdade de imprensa, com realce para a abordagem dos aspectos de regulação e de deontologia dos médias e seus agentes.

A nota refere que a entidade reafirma o seu engajamento no processo de criação das condições para convocar a Assembleia Geral dos Jornalistas que vai eleger os membros da Comissão da Carteira e Ética e aprovar o Código Deontológico dos profissionais da classe de acordo com a Lei de Imprensa de 23 de Janeiro de 2017.

Defende que a realização da Assembleia Geral dos Jornalistas é de importância capital no exercício da actividade da comunicação social, com a participação dos profissionais de todo o país.

A ERCA reafirma a sua predisposição de continuar a assegurar a liberdade de expressão e de pensamento na comunicação social em conformidade com as garantias e os direitos fundamentais consagrados na constituição.

O Dia Mundial da Liberdade de Imprensa foi instituído a 20 de Dezembro de 1993 pelas Nações Unidas.

Leia também
  • 02/05/2019 18:02:32

    Novo modelo de recolha de lixo abrange quatro mil casas

    Lubango - Quatro mil e 865 residências do município do Lubango, capital da Huíla, aderiram ao novo modelo de recolha de lixo porta a porta lançado há dois meses.

  • 02/05/2019 13:22:01

    Ministro reitera compromisso de uma imprensa mais plural

    Luanda - O ministro da comunicação social, João Melo, reiterou hoje (quinta-feira), em Luanda, ser compromisso do seu pelouro continuar a criar condições para um sistema de comunicação livre, plural, aberto, sério, credível e diversificado.

  • 01/05/2019 05:06:03

    Saurimo necessita seis mil metros cúbicos de água

    Saurimo - Seis mil metros cúbicos de água são necessários à cidade de Saurimo (Lunda Sul) para cobrir o défice de abastecimento aos habitantes informou, nesta terça-feira, o administrador para área técnica da empresa provincial de água e saneamento (EPAS), Eramos Martins.