Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

18 Maio de 2019 | 14h14 - Actualizado em 20 Maio de 2019 | 10h47

Moxico: Administração vai implementar novo modelo de recolha de lixo

Luena - O administrador do município sede (Moxico), Valdemar Salomão, anunciou hoje, sábado, no Luena, que será implementado, entre a segunda quinzena deste mês e a primeira de Junho, um novo modelo de recolha de lixo "porta-a- porta" nas zonas urbanas e peri-urbanas da cidade do Luena.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Moxico: Vista parcial da Cidade do Luena

Foto: Kinda kyungu

Moxico: Administrador do Município do Moxico, Waldemar Salomão

Foto: kinda kyungu

Ao falar à imprensa, por ocasião do 63º aniversário da existência da cidade do Luena, disse que a acção irá envolver algumas empresas locais e visa melhorar a imagem das zonas urbanas e arredores da urbe, no que toca ao saneamento básico.

Já nas áreas rurais, Valdemar Salomão explicou que os munícipes irão cumprir com o horário de recolha e depósito dos resíduos sólidos nos contentores, ao invés de coloca-los no chão, para evitar doenças nas comunidades.

O administrador municipal reconheceu haver problemas sociais e económicos na sua área de jurisdição, sobretudo nos sectores de saúde, educação, energia e água, saneamento básico, entre outros, cuja solução depende em certa medida da disponibilização das verbas.

Apontou que neste momento a administração está a fazer a terraplanagem das ruas dos bairros urbanos e suburbanos, um trabalho que envolverá acções de manutenção contínua das referidas vias.

O responsável fez saber que igualmente estão a ser intervencionados os passeios, lancis, jardins, para dar outro “rosto” à cidade.

A cidade do Luena, capital da província do Moxico, celebra neste sábado 63 anos de existência, desde que ascendeu a esta categoria a 18 de Maio de 1956.

A antiga vila Luso substituiu o Moxico- Velho, ex sede distrital, situado a 20 quilómetros a sul do Luena, face a necessidade de se dinamizar os interesses económicos.

A ex-vila Luso foi fundada pelo tenente-coronel Trigo Teixeira, em Março de 1895, na sua primeira expedição à região, após a extinção da primeira sede provincial.

O alto-comissário de Angola, general Norton de Matos, natural de Ponte de Lima - Portugal, passou pela primeira vez, em 1922, na sede do actual Moxico (Luena) e de seguida fixou em concelho do Governo, o nome de vila Luso, através da Portaria de 25 de Fevereiro de 1922.

Com a independência nacional, alcançada a 11 de Novembro 1975, passou a chamar-se de Luena, nome de um rio que banha o extremo sul da cidade, actualmente habitada por mais de 300 mil habitantes.

Luena é a quarta comuna do município do Moxico, sede, depois de Muangai, Lucusse e Cangumbe.

É conhecida por cidade da paz, por ter acolhido as conversações do entendimento da Paz, assinada em Abril, na capital do país (Luanda), ganhando mérito de ostentar o Monumento a Paz, que simboliza o fim do conflito armado que Angola viveu.

Leia também
  • 19/05/2019 11:59:19

    Reduzem casos de violência doméstica na Lunda Sul

    Saurimo - O Ciclo de palestras realizadas pela direcção da Acção Social , Família e Igualdade do gênero , na província da Lunda Sul , permitiu a redução de casos de violência doméstica na provincia da Lunda Sul, no período de Janeiro a Abril do presente ano, informou a sua responsável Josefa Txipengue .

  • 17/05/2019 11:20:31

    Administração de Viana promete combate à invasão de terrenos

    Luanda - A Administração Municipal de Viana, com a colaboração da Procuradoria Geral da República (PGR), promete um combate rigoroso aos invasores de terrenos nesta parcela da província de Luanda.

  • 16/05/2019 19:06:52

    Sobas de Malanje querem registo civil nas zonas rurais

    Malanje - As autoridades tradicionais do município de Malanje solicitaram hoje, quinta-feira, ao governo a expansão do registo civil nas zonas rurais, o aumento de salário e a reposição do subsídio do décimo terceiro mês.