Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

25 Maio de 2019 | 15h11 - Actualizado em 25 Maio de 2019 | 15h47

Jovens exigem melhores condições sociais em Malanje

Malanje - Dezenas de jovens activistas sociais manifestaram-se hoje (sábado), contra uma alegada ''má gestão'' do governo local, que, supostamente, se reflecte ''na incapacidade de resposta aos problemas da população''.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Vista parcial da Cidade de Malanje

Foto: Pedro Parente

Durante a marcha, que teve a duração de duas horas, os activistas exibiram cartazes que faziam referência à necessidade de empregos para os jovens, melhoria do saneamento básico, dos serviços sociais, como a saúde, educação, energia e água, sectores que consideram estarem “mergulhados na precariedade, apesar das potencialidades que a província ostenta”.

Segundo o coordenador do evento, Salomão Tenguna Faustino, a manifestação ora realizada “traduz o clamor do povo malanjino, que, diariamente, se debate com uma degradante situação social, ante a falta de resposta das entidades competentes”.

A fonte considerou que os grandes empreendimentos hidroeléctricos erguidos na região (Capanda e Laúca) “apenas beneficiam uma minoria da população” dos municípios de Malanje e Cacuso, pois que “grande parte das famílias ainda vivem às escuras”.

O activista acrescentou que o mesmo acontece com a Companhia de Bioenergia de Angola (Bocom), maior produtora de açúcar do país, cuja produção “não chega à mesa do cidadão comum”.

Associado a isso, Salomão Tenguna Faustino apontou a existência, em Malanje, de grandes pontos de atracção turística, que, no seu entendimento, não são potenciados, com vista a geração de receitas.

 “Não pedimos que o Governo resolva tudo de uma só vez, mas que se priorize, anualmente, um sector, de modo a que, a curto, médio e longo prazos, se melhorem as condições de vida dos cidadãos”, disse, acrescentando que, “enquanto a situação perdurar, continuarão a manifestar-se”.

A marcha pacífica, que teve a protecção policial, partiu do Largo Rainha Njinga Mbande (Bairro Campo da Aviação) e terminou no Jardim da Liberdade (centro da cidade).

Leia também
  • 25/05/2019 06:40:29

    Menongue com restrições de energia

    Menongue - O vice-governador do Cuando Cubango para os serviços técnicos e infra-estruturas, Bento Francisco Xavier, admitiu, sexta-feira, que as restrições no fornecimento de energia eléctrica a cidade de Menongue, registadas nos últimos dias do mês de Abril até a data presente, deve-se à insuficiência de combustível na região.

  • 24/05/2019 21:43:34

    Adidos de defesa destacam desenvolvimento do Huambo

    Huambo - Os Adidos de defesa acreditados e residentes em Angola consideraram hoje, sexta-feira, positivo o nível de desenvolvimento económico-social da província do Huambo, durante os 17 anos de paz e de reconcilialção nacional, alcançada em 2002.

  • 24/05/2019 21:35:21

    Administrador-adjunto do Cuchi morre em acidente de viação

    Menongue - O administrador-adjunto do sector Político, Social e Económico do município do Cuchi, província do Cuando Cubango, João Tyamba, morreu quinta-feira, vítima de acidente na estrada Nº280.