Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

07 Junho de 2019 | 17h54 - Actualizado em 07 Junho de 2019 | 17h54

Moto-taxistas têm sete dias para se legalizar

Mbanza Kongo- Sete dias é o prazo fixado hoje, sexta-feira, para que os moto-taxistas em Mbanza Kongo, província do Zaire, legalizem a actividade.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O ultimato foi lançado pelo novo comandante da polícia nacional, comissário Manuel Francisco Gonçalves, num encontro com os utentes de moto táxis, promovido pela administração local.

A polícia nacional quer, com essa medida, disciplinar a actividade de moto-táxis e exigir que se observe as boas regras de convivência social e condução.

Aconselhou os motoqueiros a aderirem a Associação dos Motoqueiros de Angola (Amotrang) para que beneficiem de uma formação gratuita em matéria de código de estrada, com início previsto para os próximos dias.

Explicou que a formação dará direito a certificados e cartas de condução para as motorizadas de maior cilindrada, que os habilitara a exercer a profissão.

Para o administrador municipal adjunto para o sector político, social e comunitário, Manuel Nsiansoki Gomes, o desconhecimento das regras do código de estrada, por parte de muitos motoqueiros, tem sido uma das principais causas de acidentes de viação na localidade, que resultam em perdas de vidas humanas e danos materiais.

Apontou, como exemplo, a ocorrência de 65 acidentes envolvendo motorizadas, durante o primeiro trimestre do presente ano, que resultaram em 12 mortes e 92 feridos.

O não uso de capacetes, o excesso de lotação e o transporte de passageiros em motorizadas de três rodas são, entre outras práticas, que a administração de Mbanza Kongo quer ver erradicadas.

Embora reconheça a importância do serviço prestado pelos moto-taxista, o responsável quer que a actividade seja realizada com civismo, segurança e urbanidade.

Por sua vez, o dirigente da AMOTRANG no Zaire, Manuel Fernandes Júnior, prometeu criar cinco postos de atendimento para facilitar a inscrição de novos membros, em Mbanza Kong, em resposta ao apelo da polícia nacional.

A nível do Zaire, a Amotrang tem o registo de 919 membros, 316 dos quais em Mbanza Kongo, capital da província.

Leia também
  • 06/06/2019 13:01:39

    Detido homem acusado de estupro e morte de criança

    Mbanza Kongo - Um homem de 27 anos de idade encontra-se detido no município do Nóqui, província do Zaire, acusado de violar e asfixiar até à morte uma criança de 13 anos de idade.

  • 05/06/2019 12:45:47

    FAS deve adequar-se ao PND 2018-2022

    Mbanza Kongo - A Secretária de Estado para a Administração do Território, Laurinda Prazeres Cardoso, destacou, nesta quarta-feira, em Mbanza Kongo, a necessidade de o Fundo de Apoio Social (FAS) dotar as comunidades locais de métodos de produção de riqueza, privilegiando a formação e introdução de técnicas adaptadas à realidade local.

  • 04/06/2019 21:28:54

    FAS dispõe mais de USD dois milhões para projectos sociais

    Mbanza Kongo - O Fundo de Apoio Social (FAS) dispõe cerca de dois milhões e 500 mil dólares norte-americanos para financiar projectos sociais a nível de todo o País, anunciou nesta terça-feira, em Mbanza Kongo (Zaire), o director-geral desta instituição, Santinho Figueira.