Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

12 Junho de 2019 | 16h00 - Actualizado em 12 Junho de 2019 | 16h56

Governo afasta operadoras de limpeza no Zaire

Mbana Kongo- O governo provincial do Zaire rescindiu, há dias, por mútuo acordo, os contratos celebrados em Novembro de 2018 com três empresas de limpeza e saneamento básico que operavam nas cidades de Mbanza Kongo e do Soyo, por alegada má prestação de serviços.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Edifício Principal do Governo Provincial do Zaire

Foto: Pedro Moniz Vidal

Trata-se das empresas IV Limpo, Ponto Verde e Manorisa. As duas primeiras se dedicavam a limpeza, recolha e gestão de resíduos sólidos nas referidas cidades, ao passo que a terceira ocupava-se da limpeza nos dois edifícios da sede do governo provincial.

Essa informação foi prestada pelo governador provincial, Pedro Makita Armando Júlia, aos membros do conselho consultivo das comunidades, durante um encontro que decorreu em Mbanza Kongo.

A empresa IV Limpo, que operava em Mbanza Kongo, cobrava 20 milhões de Kwanzas por mês,  igual valor embolsava a operadora Manorisa, ao passo que a Ponto Verde, no Soyo, recebia do governo 15 milhões mensalmente.

Para Pedro Makita Armando Júlia, o seu pelouro procurou, desta forma, salvaguadrar  o interesse público, dada a sua fraca prestação de serviços.

Para além do fim dos contratos, as empresas estão obrigadas a devolver o equipamento e meios técnicos ao governo local que os havia adquirido com fundos públicos.

A Angop soube que o contrato celebrado entre o governo local e a empresa IV Limpo estabelecia a prestação de serviço de limpeza manual e mecânica de ruas, calçadas, locais públicos, recolha de resíduos sólidos e transporte de contentores até a estação de transferência.

Poda de árvores, desassoriamento e desobstrução de valetas e sargetas na cidade de Mbanza Kongo constavam também dos acordos.

Por sua vez,  o responsável local da IV LIMPOS, João Kemalandwa, revelou que o governo local deve um ano de serviço, facto que dificulta o pagamento de oito meses de salários dos 64 trabalhadores.

Um novo modelo de recolha e gestão de resíduos sólidos está, há cerca de dois meses, a ser ensaiado em alguns bairros da cidade de Mbanza Kongo.

O referido modelo, segundo o director do gabinete provincial do urbanismo ambiente, Cláudio Fortunato, consiste na comparticipação financeira dos munícipes para a recolha de lixo porta-a-porta, por elementos organizados em cooperativas.

Mbanza Kongo e Soyo são as principais e mais populosas cidades da província do Zaire, com uma população estimada em  594 mil e 428 habitantes, para a primeira, e 227 mil e 175 para a segunda, respectivamente.

Assuntos Província » Zaire  

Leia também
  • 12/06/2019 15:51:46

    INAC detecta 700 crianças envolvidas em trabalhos perigosos

    Luanda - O Instituto Nacional da Criança (INAC) detectou, no primeiro trimestre deste ano, 700 menores de idade envolvidos em trabalhos em áreas consideradas perigosas, que envolve o manuseio de produtos químicos, inertes e blocos, no país, anunciou, nesta quarta-feira, em Luanda, o director do Instituto Nacional da Criança (INAC), Paulo Kalesi.

  • 07/06/2019 17:54:15

    Moto-taxistas têm sete dias para se legalizar

    Mbanza Kongo- Sete dias é o prazo fixado hoje, sexta-feira, para que os moto-taxistas em Mbanza Kongo, província do Zaire, legalizem a actividade.

  • 06/06/2019 13:01:39

    Detido homem acusado de estupro e morte de criança

    Mbanza Kongo - Um homem de 27 anos de idade encontra-se detido no município do Nóqui, província do Zaire, acusado de violar e asfixiar até à morte uma criança de 13 anos de idade.