Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

12 Julho de 2019 | 19h24 - Actualizado em 12 Julho de 2019 | 19h28

Pessoas com deficiência capacitados sobre gestão

Huambo - Vinte pessoas com deficiência motora, visual e auditiva, associados à Liga de Apoio a Integração desta franja da sociedade (LARDEF) na província do Huambo, beneficiaram, nos últimos dias, de um curso básico de gestão de pequenos negócios, no âmbito das políticas de fomento ao auto-emprego.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O evento, promovido pelo Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP), em parceria com a LARDEF, e decorrido em cinco dias, serviu para capacitá-los sobre as formas de como iniciar um negócio e os métodos de gestão, para evitar falência.

Ao intervir no acto de encerramento, o coordenador nacional da LARDEF para a Mobilização e Advocacia, António Afonso, referiu que o projecto de formação, inserido no Programa de Integração Económica e Geração de Rendimento das pessoas com deficiência, visa incentivar os beneficiários sobre a necessidade de realizarem pequenos e médios negócios, visando a melhoria do bem-estar das suas famílias.

António Afonso destacou a colaboração dos parceiros sociais da LARDEF, com realce para o INEFOP e as administrações municipais, na execução de acções que visam fomentar o auto-sustento dos cidadãos com deficiência e melhoria da sua condição de vida.

Por sua vez, a directora do INEFOP no Huambo, Domingas Mundombe, assegurou que a sua instituição vai continuar apoiar acções de formação profissional desta franja da sociedade, por ser a que ainda enfrenta “muitas barreiras”, do ponto de vista de inserção no mercado.

A LARDEF existe desde 1997 e é uma organização de pessoas com deficiência, não governamental angolana, apartidária e surgiu da tomada de consciência de um grupo de amigos que pensou que seria possível empreender acções de solidariedade social, com vista à reintegração socio-económica das pessoas com deficiência.

Com oito mil membros distribuídos nas províncias de Cabinda, Moxico, Huambo e Benguela, tem como objectivo promover, representar e defender a participação, os direitos e interesses das pessoas com deficiência, assim como elaborar e desenvolver projectos que garantam a igualdade de oportunidades.

Nas comunidades realizam-se encontros onde, na expectativa de cultivar sentimentos de auto-estima e a consciência sobre os seus direitos, as pessoas com deficiência discutem abertamente os seus problemas e necessidades.

O INEFOP, por sua vez, órgão do Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, criado em 1992, através do Decreto nº 39-D-92, de 28 de Agosto, tem como competência a gestão e avaliação do Sistema Nacional do Emprego e da Formação Profissional.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 12/07/2019 16:39:11

    Huambo: sindicato da agropecuária decreta greve

    Huambo - Uma greve intercalada foi decretada quinta-feira, no Huambo, pelo sindicato dos trabalhadores da agropecuária, com o objectivo de pressionar a entidade empregadora a melhorar as suas condições laborais.

  • 11/07/2019 17:27:29

    BCI junta-se às acções de combate à sinistralidade rodoviária

    Huambo - O Banco de Comércio e Indústria (BCI) realizou esta quinta-feira, nas principais artérias da cidade do Huambo, uma campanha de sensibilização aos automobilistas sobre o cumprimento escrupuloso do Código de Estrada, em apoio às acções do Governo que visam combater à sinistralidade rodoviária.

  • 11/07/2019 17:00:50

    Administrador realça papel da mulher no desenvolvimento

    Huambo - O administrador do município do Huambo, João Calão Manuel Figueiredo, destacou nesta quinta-feira a auto-afirmação da mulher na sociedade como um imperativo para o melhoramento da qualidade de vida da população e do progresso das comunidades.