Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

17 Julho de 2019 | 11h27 - Actualizado em 17 Julho de 2019 | 18h03

Explosão de morteiro mata três crianças no Ucuma

Huambo - Três crianças, com idades entre os 11 aos 14 anos, morreram e uma outra ficou gravemente ferida, na sequência da explosão de um morteiro de RPG-7, ocorrida esta semana, na vila do Ucuma, a 87 quilómetros a Oeste da cidade do Huambo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Equipas removem engenhos explosivos não-detonados (ARQUIVO)

Foto: BARTOLOMEU DO NASCIMENTO

Fonte da Polícia Nacional no Huambo declarou nesta quarta-feira à ANGOP que o infausto acontecimento ocorreu por volta das 18h00 de segunda-feira última, quando as vítimas acenderam uma fogueira, próximo da via pública.

Acrescentou que as crianças foram surpreendidas com a explosão de um morteiro de RPG-7, enterrado no local onde brincavam, tendo causado morte imediata de dois menores, enquanto o outro acabou por morrer nesta terça-feira, no Hospital Central do Huambo.

Entretanto, soube-se de fonte hospitalar que o único sobrevivente encontra-se internado na sala de Cuidados Intensivos, devido aos ferimentos graves provocados pelo engenho.

O município do Ucuma, um dos mais afectados pelo conflito armado que assolou o país, possui uma extensão territorial de mil e 600 quilómetros quadros e uma população estimada em 88 mil habitantes, que têm a agro-pecuária como principal fonte de rendimento.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 16/07/2019 21:35:30

    Inspector da Saúde alerta para fragilidade da fronteira com a RDC

    Huambo - O inspector-geral do Ministério da Saúde, Miguel dos Santos de Oliveira, referiu esta terça-feira, no Huambo, que a extensa fronteira terrestre entre a República de Angola e a Democrática do Congo (RDC), na parte Norte e Leste do país, constitui a primeira zona de entrada de medicamentos falsos e contrafeitos, que são um atentado à saúde pública.

  • 16/07/2019 17:39:04

    Administrações municipais entregam bens em apoio às vítimas da seca

    Huambo - Dezoito toneladas e 198 quilogramas de bens diversos arrecadadas, entre 12 de Junho a 15 deste mês, foram entregues hoje, terça-feira, ao Governo da província do Huambo para fazer chegar às famílias afectadas pela seca na região sul de Angola, numa iniciativa das administrações municipais.

  • 16/07/2019 17:03:29

    Educação e saúde entre as principias "bandeiras" no Bailundo

    Bailundo - A melhoria das condições de ensino/aprendizagem, do atendimento médico e medicamentoso, da mobilidade entre o campo e a cidade, bem como o reforço do saneamento básico, constituem as principais "bandeiras" da administração do município do Bailundo, a 75 quilómetros a Norte da cidade do Huambo.