Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

12 Agosto de 2019 | 18h09 - Actualizado em 15 Agosto de 2019 | 19h59

ERCA demarca-se de acusações de conselheiro

Luanda - O Conselho Directivo da Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERCA) demarcou-se, nesta segunda-feira, do pronunciamento do seu conselheiro Carlos Alberto, emitido em Luanda, a 08 de Agosto, em conferência de imprensa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Adelino de Almeida, Presidente da ERCA (Arq)

Foto: Arquivo/Angop

O jornalista em causa, membro deste órgão, em representação do partido UNITA, denunciou uma suposta "criminosa perseguição" por colegas da direcção da ERCA.

Em comunicado de imprensa, a ERCA demarca-se das afirmações e de eventuais consequências pelo tratamento "dispensado" por Carlos Alberto "às diferentes entidades colectivas e singulares citadas na referida conferência de imprensa".

A ERCA admite que o actual clima de impunidade pode resultar da "omissão" pelos órgãos competentes do Estado, da conclusão do processo disciplinar instaurado ao vogal em causa, por cometimento de excesso de faltas durante o ano civil de 2018.

A Entidade Reguladora da Comunicação Social reitera que os seus membros devem observar, estritamente, a Constituição da República de Angola e as demais leis (princípio da legalidade).

Lembra que a liberdade de voto e o pluralismo de expressão, assim como o princípio da urbanidade, obrigam os membros do Conselho, no exercício de funções, a actuar com respeito e observância das regras da boa educação no relacionamento entre si.

Leia também
  • 15/08/2019 16:09:51

    Restos mortais de Amélia Mingas repousam no Alto das Cruzes

    Luanda - Os restos mortais da linguista Amélia Mingas foram, nesta quinta-feira, a enterrar no Cemitério Alto das Cruzes, em Luanda. A linguista faleceu na passada segunda-feira, 12, vítima de doença, numa das unidades hospitalar de Luanda.

  • 14/08/2019 14:55:59

    Correios de Angola desmente alegado concurso

    Luanda - A Empresa Nacional de Correios e Telégrafos de Angola EP desmentiu hoje, quarta-feira, em Luanda, a realização de um concurso, no qual os vencedores teriam como prémios aparelhos electrónicos de telefonia.

  • 13/08/2019 17:48:51

    Sociedade lamenta morte de Amélia Mingas

    Luanda - Várias personalidades ligadas à política e às letras manifestaram, nesta terça-feira, consternação pela morte da linguista angolana Amélia Mingas.

  • 12/08/2019 21:00:26

    Morreu linguista Amélia Mingas

    Luanda - A linguista e docente universitária Amélia Mingas morreu, nesta segunda-feira, em Luanda, vítima de doença.