Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

20 Agosto de 2019 | 11h10 - Actualizado em 20 Agosto de 2019 | 12h04

Governador avalia situação social na fronteira com a Namíbia

Menongue - A situação de vias de comunicação, assistência médica e medicamentosa, famílias afectadas pela seca e o processo de ensino nos municípios do Cuangar, Calai e Dirico estão a ser avaliadas desde o início desta semana, pelo governador do Cuando Cubango, Júlio Bessa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Júlio Bessa e membros do seu pelouro trabalharam de 18 a 19 deste mês no município do Cuangar, fronteiriço com a Namíbia, e que dista a mais de 400 quilómetros de Menongue, capital da província.

A viajar por terra, nesta sua segunda deslocação ao interior do Cuando Cubango, o governador manteve, nas comunas do Savate e Bondo-Caila (Cuangar), encontros com as populações, que solicitaram a reabilitação da estrada EN140, que liga Cuando Cubango à Namíbia, através do posto aduaneiro do Katuitui.

A obra foi adjudicada, em 2008, a um empreiteiro angolano que abandonou o projecto em 2010, mesmo depois de aparentemente lhe ter sido paga a quase totalidade do orçamento, deixando no local apenas um estaleiro de maquinaria velha e inoperante.

Mesmo em péssimas condições de acesso, regista-se, com frequência a movimentação de turistas vindos da Namíbia, Zâmbia, Botswana, Zimbabwe e África do Sul.

Os munícipes, nos encontrados mantidos, solicitaram ainda acções concretas para o combate dos efeitos da seca, a melhoria dos serviços de saúde e da educação, a disponibilização de meios adequados para transporte de mercadorias, sementes e instrumentos para desenvolver a agricultura e a pesca.

Solicitaram igualmente a abertura de furos de água, a extensão do sinal das redes de telefonia móvel, da rádio e televisão, registo civil, serviços de identificação e dependências bancárias nas localidades.

A propósito, o governador orientou a actualização do levantamento das famílias mais carentes nas respectivas comunidades, para que a administração municipal possa direcionar o apoio e evitar-se mortes desnecessárias.

Considerou ainda que a solução para a fome está no desenvolvimento da agricultura familiar, que deverá ser feita ao longo de todo o ano, utilizando técnicas modernas de cultivo, para se atingir a auto-suficiência alimentar da população, de modo a minimizar as consequências da seca e outros fenómenos naturais recorrentes.

Em relação ao Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), concluiu ser necessária a adequação do programa, onde se deve incluir mais espaços de lazer e prática desportiva para os jovens.

De modo a melhorar a renda das famílias, o governador recomendou acções de incentivo ao desenvolvimento do artesanato com traços da cultura local, como forma de atrair turistas, associadas a definição e implementação de planos urbanísticos e de recolha de resíduos sólidos, para melhoria da imagem das vilas e aldeias do município, obedecendo as normas dos planos directores e do ordenamento do território.

Prometeu a reposição, para breve, da jangada no rio Cubango, para permitir a travessia entre as duas populações do Cuangar (Angola) e Nkurenkuru (Namíbia), para trocas comerciais e evitar incidentes com jacarés e hipopótamos, a par da solução da falta de ambulâncias em todas as comunas e de reduzido número de médicos no município.

Cuangar é um dos municípios do Cuando Cubango, tendo como comunas Savate e Bondo-Caila incluído a própria sede, e possui uma população estimada em mais de 34 mil habitantes, maioritariamente camponesa.

Leia também