Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

11 Setembro de 2019 | 17h04 - Actualizado em 11 Setembro de 2019 | 17h11

SIC regista aumento de 15 homicídios em oito meses na Huíla

Lubango - O Serviço de Investigação Criminal (SIC) na Huíla registou de Janeiro a Agosto do ano em curso 112 homicídios, 87 porcento dos quais esclarecidos, com 117 cidadãos detidos como presumíveis autores.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huíla: Agentes do SIC

Foto: Morais Silva

A informação foi avançada hoje (quarta-feira) à Angop, no Lubango, pelo porta-voz do SIC, Sebastião Vika, afirmando que esta cifra representa um aumento de 15 ocorrências em comparação a 2018.

Segundo ele, estes crimes ocorreram com maior incidência nas zonas rurais, motivados por desentendimentos devido a crenças culturais como a cobrança de multas tradicionais e alguns forjados com fins de apropriar-se de patrimónios alheios.

Sebastião Vika acrescentou que a crença ao feiticismo, as questões passionais e brigas resultantes de consumo de bebidas alcoólicas também estão nas motivações dos referidos crimes praticados maioritariamente por espancamento e com instrumentos contundentes e perfurantes.

Realçou que a idade dos agressores varia dos 18 aos 36 anos, ao passo que das vítimas, dos 16 aos 61 anos de idade, em que 60 porcento dos crimes foram praticados no seio familiar e por um dos seus membros.

Fez saber que os municípios do Lubango, Matala, Chibia, Gambos e Caconda são as localidades onde mais se registaram homicídios.

Em relação aos casos de violações sexuais, Sebastião Vika salientou terem o registo de 111 casos, mais 27, dos quais 96 porcento foram esclarecidos com 122 detidos, em que foram vítimas adolescentes e mulheres dos 10 aos 70 anos de idade, praticados por cidadãos com idades compreendidas dos 16 aos 45 anos no interior de residências e em zonas desabitadas.

Durante o período, o SIC na Huíla alistou igualmente 36 crimes económicos nas tipicidades de peculato, corrupção e branqueamento de capitais, dos quais 17 foram remetidos ao Ministério Público (MP) para serem encaminhados para o tribunal. 

Assuntos Crime   Província » Huíla  

Leia também