Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

09 Outubro de 2019 | 15h50 - Actualizado em 09 Outubro de 2019 | 17h19

Ex-militares recebem kits de comércio no Chitembo

Cuito - Cinquenta e dois ex-militares no município do Chitembo (província do Bié) receberam esta quarta-feira kits diversos, compostos de bens alimentares e "inputs" agrícolas, em prol da sua integração socioeconómica e prática comercial.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

"Inputs" para o incremento da produção agrícola (ARQUIV0)

Foto: sofer Kanguami

Os kits, entregues pela direcção provincial do Instituto Nacional de Reintegração dos Ex- militares (IRSEM), contêm arroz, açúcar, óleo vegetal, leite, fuba de milho, massa de tomate, refrigerantes e bolachas de água e sal.

Constam, igualmente, catanas, enxadas e limas, para o incremento da produção agrícola e outros bens como detergentes (sabão).

O director provincial do IRSEM no Bié, António Amaral, disse que a intenção é colmatar algumas dificuldades dos associados, através da criação de pequenos negócios, tais como cantinas.

Segundo o responsável, os kits custaram aos cofres do Estado 21 milhões e 409 mil e 308 Kwanzas. Em face disso, apelou aos beneficiários à uma gestão responsável, por forma a rentabilizarem as suas vendas.

Por sua vez, a administradora municipal do Chitembo Emília Panjimba, salientou que a entrega destes bens demonstra a atenção e o reconhecimento do Governo aos antigos militares, pelo seu contributo prestado na libertação e defesa da integridade territorial do país.

A responsável exortou o engajamento de toda sociedade na mobilização de mais recursos, para impulsionar actividade comercial dos ex-militares.

Em Agosto deste ano, 56 ex-militares no município do Andulo (Bié) receberam duas moagens, material de serralheira e de alfaiataria, para desenvolverem negócios, em prol do seu auto-sustento e de suas famílias.

No Bié, o IRSEM controla mais de 23 mil ex-militares, 80 por cento dos quais escolheram  projectos relacionados com a agricultura,  pecuária, indústrias  moageiras, serralharia e carpintaria.

Assuntos Província » Bié   Sociedade  

Leia também
  • 09/10/2019 17:17:55

    ERCA recomenta rigor no uso das redes sociais

    Saurimo - O presidente da Entidade Reguladora da Comunicação Social Angolana (ERCA), Adelino de Almeida, destacou, nesta quarta-feira, em Saurimo (Lunda Sul), a necessidade do uso das redes sociais de forma rigorosa e responsável.

  • 09/10/2019 16:22:58

    Detido caçador furtivo no Cuanza Norte

    Ndalatando - Um cidadão de 45 anos de idade foi detido, nesta quarta-feira, pela Polícia Nacional no Cuanza Norte, por caça furtiva na comuna de Samba-Lucala (município de Samba Cajú).

  • 09/10/2019 15:13:08

    Directora defende envolvimento de mulheres em cargos de decisão

    Luanda - A directora nacional dos Direitos da Mulher, Igualdade e Equidade do Género, Júlia Quitócua, defendeu a criação de políticas que permitam a mulher opinar e participar de forma mais activa na tomada de decisões no país.