Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

14 Outubro de 2019 | 17h27 - Actualizado em 14 Outubro de 2019 | 17h27

Bispos querem maior fiscalização das doações para combate à fome

Saurimo - A distribuição das doações dos bens para o combate à fome no país deve merecer maior fiscalização do Executivo defenderam hoje, segunda-feira, em Saurimo, província da Lunda Sul, os bispos católicos reunidos na II Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Dom Belmiro Tchissengueti, Porta-Voz da CEAST

Foto: Pedro João

Em declarações à imprensa, o porta-voz da conferência, que começou dia 9 deste mês e encerrou hoje, dom Belmiro Tchissengueti, disse que tal medida contribuirá para melhor gestão e distribuição destes produtos às pessoas mais carenciadas.

Segundo o porta-voz, uma fiscalização eficiente do processo de entrega dos bens poderá evitar eventuais desvios dos produtos doados por instituições públicas ou privadas.

Fez saber que os bispos sugeriram a abertura de mais estradas e a reabilitação de novas vias de acesso de modo a facilitar a circulação de pessoas e o escoamento de produtos agrícolas.

Disse que os delegados advogaram maior investimento na agricultura, com maior incidência à familiar, assim como a criação de pequenas indústrias de transformação, facilitar o armazenamento e o escoamento do excedente do campo para melhorar a renda dos camponeses e aumentar a oferta de produtos nos centros urbanos.

Dom Belmiro Tchissengueti disse ser imperioso apoiar os projectos geradores de emprego, não os penalizando com taxas excessivas, nem com actos burocráticos complexos.

Ressaltou que os bispos encorajaram o Executivo a não hesitar em envolver forças militares e militarizadas, autoridades tradicionais e movimentos de defesa do ambiente na luta contra as queimadas, desflorestação, caça furtiva, tráfico de madeira, garimpo ilegal de minérios e outros comportamentos prejudicais à natureza e à economia do país.

Fez saber que os bispos apelaram aos cidadãos possuidores de elevados somas monetárias no exterior no sentido de trazerem o dinheiro e investirem no país, para contribuírem no processo de desenvolvimento de Angola.

No campo religioso

Os bispos aprovaram a mensagem pastoral “A Juventude e a fé testemunhada que encerrará o triénio dedicado à juventude” e o Estatuto dos Acólitos da Igreja Católica, bem como constituíram uma equipa de trabalho composta por dom Emílio Sumbelelo, dom Benedito Roberto, dom Zeferino Zeca Martins e dom Pio Hipunyati, que terá a incumbência de fazer a apresentação dos dois documentos pelas províncias eclesiásticas.

Os participantes aprovaram ainda a criação de uma entidade coordenadora do escutismo católico a nível nacional.

Os bispos congratularam-se com a assinatura do Acordo Quadro entre a Santa Sé e o Estado Angolano rubricado em Setembro deste ano e a sua consequente aprovação pelo Conselho de Ministros de Angola.

Enalteceram o empenho da Comissão Episcopal do Clero, das equipas de serviço, da Diocese de Viana, dos benfeitores e de todos os que propiciaram a realização do I Congresso Nacional do Clero do país.

Felicitaram dom Gabriel Mbilingui, pelo modo competente como exerceu a presidência da Conferência Episcopal de África e Madagáscar (SECAM) durante seis anos.

Leia também
  • 14/10/2019 15:25:29

    Cuando Cubango recebe 300 toneladas para vítimas da seca

    Menongue - Trezentas toneladas de bens diversos, com destaque para bens alimentares, chegaram hoje, segunda-feira, ao Cuando Cubango para acudir as famílias afectadas pela seca na região, numa iniciativa do Executivo.

  • 14/10/2019 14:42:29

    Coordenador quer envolvimento dos municípes no combate à pobreza

    Luena - O coordenador nacional do grupo técnico de Combate à Pobreza, Miguel Pereira, defendeu hoje (segunda-feira), no Luena, o envolvimento dos cidadãos nas acções do Programa de Combate à Pobreza para melhor contribuírem na sua execução.

  • 14/10/2019 13:59:20

    Intérpretes são fundamentais para inserção social dos surdos

    Luanda - A existência de intérpretes e a sua inserção em instituições pública e privadas é imprescindível para efectiva inclusão social dos surdos, defendeu a Secretária de Estado para a Família e Promoção da Mulher, Ruth Mixinge.