Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

25 Janeiro de 2020 | 17h43 - Actualizado em 26 Janeiro de 2020 | 21h34

Governo anuncia plano para travar Coronavírus

Luanda - O Governo angolano anunciou, neste sábado, um plano de contingência para prevenir eventuais casos de contaminação por Coronavírus no país.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Reunião multissectorial para prevenir Coronavírus

Foto: Alberto Juliao

Ministra da Saúde - Silvia Lutucuta

Foto: Alberto Juliao

Anunciado pela ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, o plano passa pela instalação de termómetros no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro e implementação de medidas preventivas nos portos, nas fronteiras terrestres e paragens com grande fluxo de pessoas.

"A instalação de termómetros no aeroporto vai ajudar a identificar rapidamente as alterações da temperatura corporal e ter atenção especial aos passageiros que chegam", explicou a governante, numa reunião multissectorial com vários departamentos ministeriais, para avaliar as medidas de contenção.

Para tal, o Ministério da Saúde vai montar equipas médicas multidisciplinares no Aeroporto Internacional 04 de Fevereiro, a fim de fazerem esse controlo em todas as áreas.

Segundo a ministra, é importante que, nessa fase, os cidadãos façam a higienização das mãos e estejam atentos a sintomas como tosse, febre alta e dificuldade ao respirar, tidos como os mais comuns desse vírus que vem se propagando na China e na Europa.

O vírus, que ainda não chegou a África/Angola, tem como epicentro a cidade de Wuhan (China), desde Dezembro último. Até ao momento, já provocou a morte de pelo menos 41 pessoas.

Segundo o novo balanço divulgado pela TV estatal chinesa na noite de sexta-feira (24), o mesmo infectou mais de mil pessoas na China.

Os "Coronavírus" são uma ampla família de vírus, mas sabe-se que apenas sete deles infectam humanos. Em casos mais graves, podem evoluir para pneumonia e síndrome respiratória aguda grave ou causar insuficiência renal.

Para ser classificado como caso suspeito, o paciente precisa apresentar febre, tosse e dificuldade para respirar, e ter histórico de viagem para a região chinesa onde há surto.

"Coronavírus" podem causar desde um resfriado comum à morte do paciente infectado.

Além da China, o vírus já atingiu 12 países com casos da doença confirmados: França, Japão, Coreia do Sul, Singapura, Estados Unidos, Vietname, Arábia Saudita, Nepal, Tailândia, Austrália e Malásia, segundo a BBC NEWS.

Nos EUA, dois casos já foram confirmados e há mais de 60 suspeitos em investigação.

Apesar disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decidiu não declarar este surto uma situação de emergência global, após uma reunião que se estendeu por dois dias.

Para evitar a entrada do vírus em Angola, Sílvia Lutucuta disse, no final do encontro, ser necessário que todos os departamentos ministeriais e o sector privado da saúde trabalhem em medidas assertivas.

Assuntos Saúde  

Leia também
  • 24/01/2020 19:21:28

    Angolana melhora e chega sábado a Luanda

    Bissau - A angolana internada no Hospital Nacional Simão Mendes, em Bissau, devido à convulsão tónico clônico generalizada, obteve hoje, alta médica, por melhorias significativas no seu estado de saúde - segundo informação da equipa médica.

  • 22/01/2020 19:28:20

    Angolana apresenta melhorias em Bissau

    Bissau - O estado de saúde da angolana Ana Maria Luís Mendes, internada desde segunda-feira no Hospital Nacional Simão Mendes, em Bissau, depois de ter passado mal no voo da TAAG, está a evoluir satisfatoriamente - informou hoje a equipa médica.

  • 21/01/2020 20:43:43

    Passageira da TAAG recebe assistência médica na Guiné-Bissau

    Luanda - A passageira nacional Ana Mendes que viajava numa aeronave da TAAG - Linhas Aéreas de Angola, na rota Cabo-Verde/Angola, na segunda-feira (20), e sentiu-se mal no voo está a receber tratamento no hospital Simão Mendes, na Guiné-Bissau.