Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

02 Abril de 2020 | 21h54 - Actualizado em 02 Abril de 2020 | 23h39

Vendedoras "forçam" vendas no 30

Luanda - As vendedoras do mercado do 30 estão a acatar, de forma parcial, a orientação da Administração de Viana para a suspensão dos negócios no período de Estado de Emergência.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Vendedores continuam actividade nos mercados de Luanda

Foto: Clemente dos Santos

O espaço foi encerrado na última quarta-feira, devido à falta de observância das medidas de bio segurança contra a pandemia da Covid-19.

Nesta quinta-feira, várias vendedoras criaram pracinhas improvisadas nas proximidades do mercado, desrespeitando a ordem da suspensão.

Cenário idêntico registou-se nos mercados  das Pedrinhas, no distrito urbano do Rangel, e BCA, numa clara demonstração de desrespeito às autoridades.

De forma aberta, sem receio das autoridades, as vendedoras continuam a montar as suas  bancadas para a comercialização de produtos diversos.

Ao contrário dos referidos espaços e longe das enchentes habituais, os mercados dos Congoleses, Asa Branca, Kwanzas e Estalagem continuam com a actividade normal, cumprindo apenas o horário estabelecido para as vendas durante o Estado de Emergência (das 07h00 às 13h00).

Com pontos estratégicos para o seguimento das medidas de prevenção e combate à Covid-19, consubstanciadas na lavagem das mãos com água e sabão, bem como a colocação de álcool nas mãos, emanadas pelo Ministério da Saúde (MINSA), vendedores e clientes vivem a rotina normal.

Esses mercados oferecem, nesta altura, apenas bens alimentares e higiénicos.

Angola observa desde o dia 27 de Março um regime de excepção que restringe, durante 15 dias, direitos fundamentais dos cidadãos, como a livre circulação e conglomerados populacionais, o que não está a ser cumprido a rigor em todo o país.  

Entre outras medidas, ficam interditas, nesse regime de Estado de Emergência, a circulação de moto-taxis, a venda de bens não essenciais nos mercados informais e a venda concentrada na via pública ou locais inapropriados.

Desde que se declarou oficialmente a pandemia, em Angola, dois dos infectados morreram, um recuperou e cinco activos estão internados em unidades hospitalares de referência.

Assuntos Província » Luanda  

Leia também
  • 26/03/2020 16:41:07

    PN desmantela grupos de marginais no Cazenga

    Luanda - Três grupos de marginais, composto por seis elementos cada, envolvidos em vários crimes no município do Cazenga, em Luanda, foram desmantelados durante a operação policial "Cazenga tranquilo".

  • 22/03/2020 15:07:01

    Onze pessoas morrem em acidente na vala de drenagem do Zango

    Luanda - Onze pessoas morreram e dez ficaram feridas, como resultado de um acidente de viação ocorrido na noite de sábado, com a queda de uma viatura na vala de drenagem do Zango-2, município de Viana, em Luanda, apurou hoje a Angop.

  • 21/03/2020 16:52:24

    Polícia Nacional vai punir de actos de corrupção na DTSR

    Luanda - O comandante-geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida, declarou hoje, em Luanda, que aquele órgão de segurança vai reforçar as punições a todos os agentes da Direcção de Trânsito e Segurança Rodoviária (DTSR) que se envolverem em actos de corrupção.