Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

21 Maio de 2020 | 19h31 - Actualizado em 21 Maio de 2020 | 19h31

Ministra esclarece drama dos dez órfãos

Luanda - A ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Faustina de Almeida Alves, esclareceu hoje, em Luanda, a situação dos dez filhos que perderam a mãe no município de Talatona.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Faustina Alves, Ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher (arquivo)

Foto: Alberto Juliao

Em declarações à imprensa, a governante disse que a  família, entre eles o pai e sete filhos, encontra-se num centro de acolhimento provisório do Instituto Nacional da Criança (INAC), em Luanda.

Adiantou ainda que os bebés gémeos e a irmã mais velha estão sob cuidados médicos no Hospital Municipal do Talatona.

“Já visitamos a família e constatamos que estão bem, contudo estamos a prestar um apoio psicológico ao pai, porque não é fácil estar desempregado e ter um agregado de dez filhos” – disse.

Em entrevista ao Jornal de Angola, o director-geral do INAC, Paulo Kalesi, assegurou que a instituição que representa tudo fará para manter a estrutura familiar e inserir na vida produtiva o progenitor que se mostrou incapaz de cuidar dos filhos.

“A nossa missão é garantir que a família se mantenha unida, acautelar a assistência médica aos recém-nascidos, prestar todo o apoio necessário aos restantes membros e salvaguardar os direitos básicos da criança”, disse Paulo Kalesi.

Salientou que a lei prevê que na ausência de um dos progenitores, o sobrevivente tem o dever e missão de cuidar dos filhos, “mas tendo em conta o estado de vulnerabilidade da família e a condição de desempregado do chefe da família, será inserido num dos projectos de apoio social e em colaboração com a Administração Municipal do Talatona prestar todo o apoio àqueles”.

Paulo Kalesi garantiu ainda que as crianças da mesma família que não estudam, serão inseridas numa escola e as que ainda não têm documentos de identificação, serão registadas.

“Vamos trabalhar em parceria com a Administração Municipal do Talatona, para encontrar um lugar adequado onde a família possa viver, garantindo as condições mínimas de habitabilidade”, disse o director-geral do INAC.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 21/05/2020 22:09:42

    "Ti Saldo" viola Estado de Emergência com actividade desportiva

    Luanda - Cinquenta e cinco (55) indivíduos foram detidos nas últimas 24 horas, em Luanda, pelas forças de defesa e segurança, por prática de actividade desportiva colectiva (atletismo), promovida pelo cidadão angolano Álvaro Muanza "Ti Saldo".

  • 20/05/2020 19:15:59

    ERCA destaca inovações na imprensa

    Luanda -- A inclusão da linguagem gestual nos programas televisivos sobre o ponto de situação da pandemia de covid-19 é nota de destaque do documento distribuído hoje (quarta-feira), à imprensa nacional, pelo Conselho Directivo da Entidade Reguladora da Comunicação Social Angolana (ERCA).

  • 20/05/2020 18:13:11

    Osãi leva cestas básicas ao lar Kudissanga Kua Makota

    Luanda - A Associação Osãi solidarizou-se com os idosos do Centro Dia Kudissanga Kua Makota, doando 100 kits de bens alimentares de primeira necessidade.