Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

06 Julho de 2020 | 15h35 - Actualizado em 06 Julho de 2020 | 15h34

População de Ningui-Ningui beneficia de registo civil

Benguela - Cerca de seis mil cidadãos residentes na localidade do Ningui-Ningui, comuna de Catengue, município de Caimbambo, beneficiam a partir de hoje, segunda-feira, pela primeira vez, de registo civil e de Bilhete de Identidade, informou a delegada da Justiça na província Benguela.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Segundo Paula Correia, que falava à imprensa, a propósito do lançamento naquela região da Campanha de Massificação do Registo Civil e de Atribuição do Bilhete de Identidade, em curso no país até 2022, neste momento encontram-se na região 40 técnicos e os respectivos meios informáticos para o efeito.

A responsável disse que esperam atingir as aldeias mais recônditas do Ningui-Ningui, onde vão trabalhar durante duas semanas, para garantir o direito de cidadania aos seus habitantes.

A delegada da Justiça explicou que, para aderirem à campanha (gratuita), os cidadãos devem apresentar declarações da administração local e das autoridades tradicionais, além de duas testemunhas, para se aferir se realmente são nacionais e vivem naquela localidade.

Indagada sobre os prazos para entrega dos BI, Paula Correia frisou que os mesmos têm produção centralizada, por isso, durante a campanha, será feita a recolha dos dados por um carro móvel e quando se atingir cerca de quatro mil pedidos, o camião vai deslocar-se a Benguela para que seja conectado a Luanda e se faça a transferência dos dados.

“Num prazo máximo de quinze dias depois, os BI chegam a Benguela e vamos regressar ao Ningui Ningui para fazer a entrega aos utentes”, enfatizou.

Depois do Ningui-Ningui, acrescentou, espera-se trabalhar num outro município, no âmbito da campanha de massificação, embora em cada um dos 10 municípios encontra-se um grupo de cinco técnicos do sector a trabalhar com o mesmo fim.

Relativamente ao registo de nascimento à nascença, a delegada da Justiça informou que o processo decorre a bom ritmo, encontrando-se já esse serviço informatizado e disponível nas maternidades dos hospitais municipais de Benguela, Catumbela, Lobito e Bocoio.

“Estamos a criar condições para que o mesmo se estenda aos demais municípios, começando nos próximos dias pelo Balombo, Chongoroi e Caimbambo”, concluiu.

Leia também
  • 03/07/2020 20:30:03

    PIIM leva primeiro posto médico e escola à comuna da Praia do Bebé

    Lobito - Os mais de 15 mil habitantes da comuna da Praia do Bebé, município da Catumbela, vão ganhar uma escola primária de sete salas de aula e o primeiro posto médico, cujas obras de construção decorrem a bom ritmo, no quadro do Plano Integrado de Intervenção Municipal (PIIM).

  • 03/07/2020 16:22:38

    Remar reabilita 81 "ex-dependentes" de drogas na Catumbela

    Lobito - Oitenta e um cidadãos ex-dependentes de drogas e alcoolismo, de várias partes do país, encontram-se, actualmente, internados no Centro de Reabilitação da Remar, na comuna da Praia do Bebé, município da Catumbela (Benguela), na tentativa de abandonarem o vício que os afligia.

  • 03/07/2020 16:17:40

    Governo alerta pescadores para perigos da violação da zona de pesca

    Lobito, 03/07 - O director do Gabinete Provincial da Agricultura, Pecuária e Pescas, José Gomes da Silva, admitiu hoje, sexta-feira, que o desaparecimento este ano de algumas embarcações de pesca artesanal ao largo da costa de Benguela deve-se à violação das quatro milhas náuticas e à falta de bússolas e coletes salva-vidas para a segurança marítima.