Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

08 Agosto de 2020 | 20h26 - Actualizado em 09 Agosto de 2020 | 11h13

Covid-19: Luanda e Cazengo continuam sob cerca sanitária

Luanda - A província de Luanda e o município do Cazengo (Cuanza Norte) continuam sob cerca sanitária até 08 de Setembro, no âmbito da prevenção e combate à Covid-19.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

cidade de Luanda continua sob restrição

Foto: Gaspar dos Santos

De acordo com o Decreto Presidencial que actualiza as medidas de prevenção e combate à pandemia, a manutenção da cerca sanitária nas duas localidades deve-se ao facto de terem o maior registo de casos positivos da Covid-19 em Angola.

Conforme o documento, continua apenas autorizada a entrada e saída de ajudas humanitárias, de doentes, entre outras a determinar pelas autoridades.

Adianta que a violação da cerca sanitária dá direito a aplicação de multa que varia entre os 200 mil e os 250 mil kwanzas, acrescida da obrigação de realização de teste comparticipado pelo infractor.

O infractor poderá ser sujeito a sanções criminais.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 09/08/2020 01:31:11

    Covid-19: Época balneária interdita até Outubro

    Luanda - O acesso às praias, piscinas públicas e demais zonas balneares, bem como o funcionamento de clubes navais e marinas para fins recreativos, continuam interditos até ao dia 15 de Outubro deste ano.

  • 08/08/2020 20:48:23

    Covid-19: Fronteiras nacionais continuam encerradas

    Luanda - O Governo Angolano anunciou, neste sábado, a manutenção do encerramento das fronteiras nacionais, no âmbito do combate e prevenção contra à pandemia da Covid-19.

  • 08/08/2020 17:02:14

    PJ investiga caso "Baixa de Kassanje"

    Luanda - A Polícia Judiciária Portuguesa (PJ) está a investigar o caso das supostas 200 crianças angolanas abrigadas num barracão, no bairro da Baixa de Kassanje, em Luanda.