Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

15 Agosto de 2020 | 18h22 - Actualizado em 15 Agosto de 2020 | 18h22

Covid-19: Utentes de mercados desrespeitam uso correcto da máscara

Menongue - Os utentes dos mercados informais, sedeados no município de Menongue, sede capital do Cuando Cubango, continuam a desrespeitar as orientações sanitárias sobre o correcto da máscara.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Ilustração do Covid-19

Foto: Divulgação

Cuando Cubango: Vista parcial da cidade de Menongue

Foto: Tarcisio Vilela

Numa ronda efectuada hoje, sábado, pela reportagem da Angop, nos principais mercados informais do Paz, Tchivonde e Pandera, constata-se que, apesar de todos terem a máscara de protecção, poucos são os cidadãos que as usam de forma correcta, desobedecendo o plasmado do Decreto Presidencial sobre a Situação de Calamidade Pública.

Não obstante as repetidas informações das autoridades sanitárias sobre a necessidade e importância do uso correcto deste artefacto de fácil manuseio e alcance, muitos insistem em não colocá-lo convenientemente na face, tapando a boca e o nariz.  

Os jovens Macaia Justino, António Caterça e Josefina Batalha justificam o não uso correcto da máscara, porque, para eles, dificulta a respiração.

Macaia foi surpreendido pela equipa de reportagem da Angop, com a máscara no bolso, Caterça tinha o artefacto colocado debaixo do queixo, enquanto Josefina não tinha a máscara.

Os mesmos sabem das consequências, caso sejam encontrados pela polícia, uma delas o pagamento de uma multa na ordem entre os 5 mil a 10 mil kwanzas.  

No entanto, o uso de máscaras pelos condutores no interior das viaturas é notório, apesar de existir sempre um ou outro desobediente.

Martinho Fernando Mateus, agente regulador de trânsito, disse que “de facto os automobilistas estão a cumprir com as orientações sanitárias, mas há sempre um ou outro que, alegando canseira e sufoco, não cumpre”.

Indica que têm realizado trabalho de sensibilização e informação, junto da comunidade, sobre as medidas preventivas contra a Covid-19, porque a polícia não sai a rua apenas para fazer apreensão, mas também tem de ser educadora.

A província do Cuando Cubango, que até ao momento não registou casos positivos da Covid19, está situada a sudeste de Angola, com nove municípios e 32 comunas e tem uma população estimada em mais de 600 mil habitantes.

Faz fronteira com a Zâmbia, na faixa leste, e com a Namíbia, na faixa sul, países que contam com casos positivos da Covid-19.

Vencidos os 76 dias iniciais da Situação de Calamidade Pública, que os angolanos vivenciaram de 26 de Maio a nove deste mês, por força da Covid-19, que assola o país há cerca de seis meses, Angola iniciou no dia 10 do corrente, o prolongamento desse novo estado social que vai até ao dia oito de Setembro.

Entre as novas medidas está a aplicação de uma multa, entre 5 mil e 10 mil kwanzas, a quem usar incorrectamente a máscara facial.

Pretende-se com isso, obrigar as pessoas a usarem correctamente a máscara facial, cobrindo a boca e o nariz. Essa obrigação estende-se ao interior das viaturas particulares e locais públicos, como parte das orientações sobre as acções de protecção individual.

Leia também
  • 15/08/2020 16:55:12

    Covid-19 altera figurino das festas do Bié

    Cuito - Por força da Covid-19, que assola o país, há seis meses, e o Bié, em particular, o Governo local flexibilizou o programa comemorativo do 85º aniversário da criação da província/edição 2020, que decorre de 15 a 31 deste mês em simultâneo nos municípios do Chinguar, Nhârea e Cuito.

  • 15/08/2020 14:10:32

    Especialista alerta para perigos de construção junto aos canais de água

    Luanda - A construção de residências e estabelecimentos comerciais em zonas próximas aos canais de água poderá dificultar a implementação dos projectos de reforço da capacidade de abastecimento deste produto a Luanda.

  • 15/08/2020 12:06:23

    Mais de 50 projectos do PIP paralisados na Lunda Sul

    Saurimo - Cinquenta e sete projectos sociais inscritos no Programa de Investimentos Públicos (PIP), na província da Lunda Sul, estão paralisados desde 2019, por falta de financiamento.