Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

06 Setembro de 2020 | 18h10 - Actualizado em 06 Setembro de 2020 | 18h09

Actual situação impede admissão de membros na PN

Luena - A crítica situação económica e financeira que o país vive impede a admissão de membros para colmatar o défice de efectivo que as unidades da Policia Nacional enfrentam, disse hoje, no Luena, província do Moxico, o comandante-geral da corporação, Paulo de Almeida.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Moxico: Comissário Geral da PN, entrega Mascaras Faciais no futuro Centro Médico

Foto: kinda kyungu

Moxico: Comandante Geral da Policia Nacional de Angola, Comissário Geral Paulo Gaspar de Almeida

Foto: kinda kyungu

Ao falar à imprensa, no termo da visita de 48 horas a esta província, o comissário-geral considerou o défice de efectivo, sobretudo nos postos fronteiriços, como sendo o  “calcanhar de aguilhes” que a corporação enfrenta.

“Há orientações concretas, precisas e autorização do governo para que nos próximos tempos possamos enquadrar pessoal na polícia”, anunciou, explicando que a admissão está condicionada ao estado e o melhoramento da situação económica e financeira do país.

Esclareceu que o défice do efectivo da polícia em todo país é agravado pelo facto de a maioria do pessoal já estar com uma certa idade da fase de renovação por velhice, e que o Estado está a trabalhar para mudança dessa geração.

Acrescentou que o mesmo motivo (falta de dinheiro) dificulta igualmente a aquisição de viaturas e outros meios necessários para acomodação do efectivo estacionado nos postos fronteiriços desta província.

Caso haja capacidade financeira, referiu, os problemas que afectam a corporação serão resolvidos.

Quanto à visita, reconheceu que as vias de comunicação desta província estão extremamente degradadas e não há viatura que resista muito tempo a circular nessas condições.

Disse estar esperançoso face os esforços do trabalho que está a ser feito, baseado nas orientações do governo, o que poderá superar determinadas situações nos próximos tempos.
Exortou, na ocasião, o efectivo da corporação para continuar com a firmeza, moral e dedicação, por quanto o seu trabalho e desempenho será factor preponderante para ultrapassar e vencer as dificuldades que o país vive.

Uma vez que o factor desenvolvimento depende também da segurança, apelou todos os membros da Polícia Nacional, a garantir a ordem e tranquilidade públicas na região.

Ao lamentar as condições de trabalho inadequadas em que funcionam as forças policiais, mostrou – se satisfeito com o estado de prontidão e moral que as mesmas apresentam, apelando para se adaptar a realidade concreta do país.

Durante a sua permanência no Moxico, Paulo de Almeida, que também visitou os municípios do Alto Zambeze e Luau, transmitiu ao efectivo a actual situação que o país enfrenta e as principais orientações em termos de organização e funcionamento da corporação.

Leia também
  • 04/09/2020 18:20:58

    Covid-19: OMA reitera o redobrar de medidas

    Cuito - A primeira secretária da OMA no Cuito, província do Bié, Judith Ramos, reafirmou hoje (sexta-feira), nesta cidade, o apelo à população desta região para a necessidade de primar, cada vez mais, pelo reforço das medidas de biossegurança, visando evitar a propagação da Covid-19.

  • 04/09/2020 17:59:05

    Covid-19: Feirantes da Canata violam medidas

    Lobito - Alguns feirantes da praça da Canata, no município do Lobito, província de Benguela, continuam a exercer a sua actividade neste tempo de calamidade sem fazer o uso da máscara facial, alegando entre, outras razões, o esquecimento, apurou hoje, sexta-feira, a Angop.

  • 04/09/2020 16:15:15

    Governador insatisfeito com atrasos nas obras do PIIM

    Quiculungo - O governador do Cuanza Norte, Adriano Mendes de Carvalho, manifestou hoje em Quiculungo, 138 quilómetros da capital Ndalatando, insatisfação pelos incumprimentos na execução de algumas obras do Plano Integrado de Intervenção Municipal (PIIM).