Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

25 Setembro de 2020 | 11h35 - Actualizado em 25 Setembro de 2020 | 11h35

Angola controla mais de 30 mil deficientes auditivos

Luanda - Trinta e cinco mil e 665 cidadãos nacionais são deficientes auditivos, dos quais 126.117 encontram-se na zona urbana e 19.548 no meio rural, os quais procuram ultrapassar as suas limitações com resiliência.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mais de 658 mil pessoas em Angola vivem com deficiências auditivas, cerca de 2,5% da população total

Foto: Rosario dos Santos

Estes dados foram divulgados, nesta sexta-feira, na abertura da jornada alusiva ao dia internacional da pessoa com deficiência auditiva, que se assinala a 27 do corrente mês  sob o  lema “ A nossa  limitação, não  é o nosso limite”.

 A jornada  levada a cabo pelo Ministério da Acção Social, Família e Promoção  da Mulher (MASFAMU) em parceria  com a Associação de Pessoas com Deficiência Auditiva visa contribuir para  a promoção  de uma sociedade mais justa, equilibrada  e inclusiva para todos.

 Este desiderato  só é  possível  através  da maior compreensão  sobre os direitos  humanos  concernentes  às pessoas  com deficiência  auditiva, mobilizando desta forma  os diferentes  actores  para a defesa da sua dignidade e bem-estar social.

Dados do senso geral da população  e habitação dão conta que no pais estão controlados 658.258 pessoas com deficiência representando 2,5 por cento da população total, sendo que  os homens correspondem  a 56% e, as  mulheres  a 44 porcento.

 A situação dos deficientes auditivos em Angola é preocupante, o que leva alguns cidadãos portadores a sentirem-se marginalizados e discriminados pela sociedade.

A OMS lançou recentemente a aplicação gratuita “hearWHO” para dispositivos móveis que permite aos utilizadores verificar o nível da sua audição. A ferramenta é direccionada para aqueles em risco de perda auditiva ou que já sentiram alguns dos sintomas relacionados com perda de audição.

Entre os destinatários desta nova app estão pessoas frequentemente expostas a elevados níveis de som. Entre elas, pessoas que ouvem música com volume alto ou trabalham em lugares com muito barulho, que tomam medicamentos prejudiciais para a audição e ainda, pessoas com idade acima dos 60 anos.

A OMS estima que mais de 5% da população mundial, 466 milhões de pessoas, têm deficiência auditiva incapacitante. Destes, 34 milhões são crianças.

Estima-se que em 2050 mais de 900 milhões de pessoas – uma em cada dez – sofrerão com perda auditiva, a menos que sejam tomadas medidas para prevenir e tratar a perda auditiva.

Assuntos Sociedade  

Leia também
  • 24/09/2020 15:59:39

    Covid-19: UNITA sensibiliza população

    Benguela - Cerca de quatro centenas de militantes da UNITA participaram hoje, quinta-feira, nos municípios do Lobito, Benguela e Baía Farta, numa campanha de sensibilização da população sobre a necessidade do cumprimento rigoroso das medidas de prevenção contra a Covid-19.

  • 24/09/2020 12:44:52

    Queda de muro de quintal causa morte de adolescente em Ndalatando

    Ndalatando - Uma menor de 12 anos morreu, nesta quinta-feira, em Ndalatando, após ser soterrada pela parede da vedação do quintal da residência onde habitava.

  • 24/09/2020 10:51:00

    Crianças lideram lista de vítimas de acidentes com minas

    Lubango - Das 76 vítimas de engenhos explosivos não detonados verificados em 2019 na província da Huíla, 49 são crianças menores de 15 anos, 20 delas morreram e outras ficaram mutiladas, observando uma média de 60 acidentes/ano.