Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Transporte

11 Abril de 2005 | 17h50

Kwanza-Sul: População augura revitalização do Caminho de Ferro do Amboim

Sumbe

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Sumbe, 11/04 - O aumento dos níveis de produção do café, a entrada em produção da bacia leiteira da Cela e a operacionalidade do Porto Comercial na província do Kwanza-Sul são apontadas pela populaçãolocal como principais bases da necessidade de revitalização do Caminho deFerro do Amboim (CFA), na Gabela.

A revitalização dos Caminhos de Ferro do Amboim implica a remodelação da linha férrea e a reconstrução de pontecos, com vista a contribuir naimportação e exportação de produtos agro-pecuário e industrial, sobretudo para os municípios da Cela, Amboim, Kilenda, Ebo e Conda, potenciais produtores de gado, café e outros produtos agrícolas.

Abordado hoje no Sumbe pela Angop, Manuel Sozinho,funcionário público, defende a necessidade de "nãodissociar a recuperação da bacia leiteira da Cela, iniciada em 2001, e o Porto Comercial, inaugurado em 2002, da revitalização do Caminho deFerro do Amboim".

"A revitalização dos Caminhos de Ferro vaipermitir maior fluxo migratório para o interior daprovíncia, escoamento dos produtos agro-pecuário,asseguramento da importação e exportação dos produtos,bem como a recuperação da Indústria na região",frisou.

António Chitua, antigo ferroviário, refere que "nocomboio os seus fretes são mais baratos, o volume demercadoria transportada é maior em relação aossistemas aéreo, terrestre que exigem boas estradas eaeroportos bem equipados".

"Penso que o Governo deve ter um planoestratégico, para a revitalização do CFA, que possuiuma linha de 80 quilómetros, para auxiliar odesenvolvimento económico que se pretende na provínciado Kwanza-Sul", declarou Quartim Lino, automobilista.

Entretanto, documentos consultados pela Angopreferem que os Caminhos de Ferro do Amboim (CFA) foram construídos no período de 1923 a 1941, funcionou comquatro locomotivas, 16 vagões, duas carruagem parapassageiros. Até a década 70, transportou 11 mil873 toneladas de mercadorias diversas.

A construção dos Caminhos de Ferro permitiu maior dinâmica económica e demográfica da região, coma implantação de algumas indústrias transformadoras,convertendo o Amboim num dos maiores pólos dedesenvolvimento do Kwanza-Sul, a par da Cela ePorto-Amboim.

Entre outros factores, a paralisação do Porto Comercial e da bacia leiteira da Cela em Porto-Amboim, o conflito armado, a queda do preçodo café nos mercados nacional e internacional e a falta deum plano de recuperação do Governo são apontadas comoprincipais causas da crise e falência dos Caminhos de Ferro na década de 80.