Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Transporte

27 Novembro de 2011 | 06h24 - Actualizado em 27 Novembro de 2011 | 06h24

Instituto dos Caminhos de Ferro quer uso massivo dos transportes públicos para reduzir congestionamento

Projecto

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda – Um estudo para redução do uso de veículos individuais no centro da cidade de Luanda foi elaborado pelo Instituto Nacional dos Caminhos de Ferro de Angola, com vista a permitir maior fluidez no trânsito rodoviário, anunciou sábado, o director-geral da instituição, Júlio Bango.

Ao dissertar sobre "Rede Ferroviária Ligeira de Luanda", inserida na "Expotrans-2011", o responsável referiu que o estudo contempla acções de sensibilização da maioria dos cidadãos sobre a necessidade do uso dos transportes públicos, de forma combinada e não isolada.

A título de exemplo, referiu que se um condutor, em vez de percorrer quatro horas do Benfica até o centro da cidade, optar por ir a um terminal marítimo e fazer  15 minutos de viagem até a paragem mais próxima do serviço será o mais ideal, evitaria  acordar muito cedo e ficar muitas horas no trânsito.   

Segundo estatísticas, mencionou Júlio Bango, ocorrem pelo menos dois milhões e 200 viagens/dia na área metropolitana, daí a necessidade da materialização das acções previstas no estudo para se exercer menos pressão nas infra-estruturas rodoviária do casco urbano.

"Hoje verificamos a formação nas estradas feitas para duas faixas rodagens, a formação de seis a oito faixas. Os carros se cruzam um ficam separados um do outro por milímetros, para não falar dos acidentes que advém desta situação", constatou.

A par da pressão, acrescentou, o elevado tráfego de viaturas causa igualmente impacto nefasto ao ambiente, através da emissão de gases e fumos pelos veículos na atmosfera.

"Muitos cidadãos quando querem ir a baixa preferirem deslocar-se a pé, porque leva-se muito tempo para estacionar, assim é cada vez mais frequente a necessidade de se reverter o quadro para o melhor equilíbrio e sustentabilidade das cidades, mediante a transportação massiva das pessoas nos meios de transportes colectivos e de massa", realçou.

Iniciado sexta-feira, constam no programa de conferências da Expotrans a abordagem de outros temas ainda hoje tais como "O Transporte rodoviário e a rede fundamental de estradas", "Transporte aéreo e infra-estruturas aeroportuárias" e a "Qualificação das pessoas na modernização dos transportes".

Assuntos Província » Luanda  

Leia também
  • 23/01/2019 11:49:05

    Angola terá novo modelo de matrícula para viaturas

    Luanda - Um novo modelo de matrícula para viaturas, que garante maior segurança, vai ser implementando, em breve, em Angola, anunciou o chefe de Departamento de Telecomunicações e Informática da Direcção Nacional de Viação e Trânsito, inspector-chefe, Domingos Satcchile.

  • 23/12/2018 16:49:47

    Governo vai obrigar a legalização de agentes marinhos no Mussulo

    Luanda - O Ministério dos Transportes vai obrigar aos operadores marítimos a cumprirem com os regulamentos instituídos, visando a melhoria da segurança no mar.

  • 13/12/2018 16:07:55

    CFL disponibiliza mais locomotivas para Feira do Artesanato no Dondo

    Luanda - O Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL) vai colocar, a partir desta sexta-feira (dia 14), quatro comboios para o transporte de passageiros interessados em participar na Feira do Artesanato no Dondo, província do Cuanza Norte.

  • 07/12/2018 21:32:32

    IMPA quer regularizada toda actividade marítima

    Luanda - O Instituto Marítimo e Portuário de Angola (IMPA) lançou hoje a operação mar seguro, que se cingirá na regularização de toda a actividade realizada por navegantes e usuários de meios náuticos, nomeadamente embarcações e motas aquáticas.