Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Transporte

27 Novembro de 2011 | 06h24 - Actualizado em 27 Novembro de 2011 | 06h24

Instituto dos Caminhos de Ferro quer uso massivo dos transportes públicos para reduzir congestionamento

Projecto

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda – Um estudo para redução do uso de veículos individuais no centro da cidade de Luanda foi elaborado pelo Instituto Nacional dos Caminhos de Ferro de Angola, com vista a permitir maior fluidez no trânsito rodoviário, anunciou sábado, o director-geral da instituição, Júlio Bango.

Ao dissertar sobre "Rede Ferroviária Ligeira de Luanda", inserida na "Expotrans-2011", o responsável referiu que o estudo contempla acções de sensibilização da maioria dos cidadãos sobre a necessidade do uso dos transportes públicos, de forma combinada e não isolada.

A título de exemplo, referiu que se um condutor, em vez de percorrer quatro horas do Benfica até o centro da cidade, optar por ir a um terminal marítimo e fazer  15 minutos de viagem até a paragem mais próxima do serviço será o mais ideal, evitaria  acordar muito cedo e ficar muitas horas no trânsito.   

Segundo estatísticas, mencionou Júlio Bango, ocorrem pelo menos dois milhões e 200 viagens/dia na área metropolitana, daí a necessidade da materialização das acções previstas no estudo para se exercer menos pressão nas infra-estruturas rodoviária do casco urbano.

"Hoje verificamos a formação nas estradas feitas para duas faixas rodagens, a formação de seis a oito faixas. Os carros se cruzam um ficam separados um do outro por milímetros, para não falar dos acidentes que advém desta situação", constatou.

A par da pressão, acrescentou, o elevado tráfego de viaturas causa igualmente impacto nefasto ao ambiente, através da emissão de gases e fumos pelos veículos na atmosfera.

"Muitos cidadãos quando querem ir a baixa preferirem deslocar-se a pé, porque leva-se muito tempo para estacionar, assim é cada vez mais frequente a necessidade de se reverter o quadro para o melhor equilíbrio e sustentabilidade das cidades, mediante a transportação massiva das pessoas nos meios de transportes colectivos e de massa", realçou.

Iniciado sexta-feira, constam no programa de conferências da Expotrans a abordagem de outros temas ainda hoje tais como "O Transporte rodoviário e a rede fundamental de estradas", "Transporte aéreo e infra-estruturas aeroportuárias" e a "Qualificação das pessoas na modernização dos transportes".

Assuntos Província » Luanda  

Leia também
  • 05/11/2018 13:03:41

    Vandalização de comboios e linha férrea avaliada em mil milhões de kwanzas

    Luanda - Os actos de vandalismo registados, desde Janeiro até Outubro de 2018, nas composições e linha férrea do Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL) causaram prejuízos avaliados em mil milhões de kwanzas.

  • 01/11/2018 11:59:17

    Comboios do CFL colhem mais de 20 pessoas em 10 meses

    Luanda - A negligência por parte de alguns peões está na base do atropelamento de 25 pessoas por locomotivas do Caminho de Ferro de Luanda (CFL), das quais 16 morreram no local, e nove ficaram gravemente feridas, de Janeiro a Outubro do corrente ano.

  • 19/10/2018 10:51:26

    Comboio do CFL colhe cidadã na Estalagem

    Luanda - Uma mulher foi colhida na manhã de hoje, sexta-feira, pelo comboio do Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL) quando tentava atravessar a linha férrea no bairro da Estalagem, município de Viana, em Luanda.

  • 12/10/2018 13:06:36

    CFL aumenta número de comboios suburbanos

    Luanda - O Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL) irá aumentar, a partir de segunda-feira próxima (dia 15), mais sete comboios suburbanos na rota estação do Bungo até a de Catete, para satisfazer os utilizadores dos transportes ferroviários.