Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Transporte

03 Junho de 2014 | 12h03 - Actualizado em 03 Junho de 2014 | 12h03

Cuanza Norte: Falta de estações de serviço preocupa automobilistas de Ndalatando

Ndalatando - Os automobilistas de Ndalatando, capital do Cuanza Norte, manifestam-se actualmente preocupados com a falta de estações de serviço de viaturas a nível da circunscrição, realidade que tem obrigado os proprietários de veículos a recorrer aos serviços de rapazes que lavam carros na via pública.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Falta de estações de serviço preocupa automobilistas de Ndalatando

Foto: Clemente Santos

Numa ronda efectuada pela Angop hoje, terça-feira, em Ndalatando, alguns automobilistas referiram que apesar de reconhecerem os prejuízos causados ao asfalto pela lavagem de carros na via, não dispõem de alternativas face a inexistência de estações de serviço na urbe.

Outros interpelados manifestaram que a lavagem de carros na via pública provoca uma má imagem para a cidade, por isso preferem fazer a manutenção e lavagem das viaturas em casa, enquanto uns lavam os carros no rio, sem contudo se aperceberam das consequências que representa para as espécies aquáticas, a colocação de produtos químicos na água, como omo, sabão em líquido, incluindo combustível e lubrificantes que jorram pelos motores .

O automobilista Mateus Mukuambi considerou que a falta de estações de serviço é um factor que está a promover nos cidadãos locais, a falta de hábito de manutenção periódica e limpeza geral dos automóveis, resultando daí as avarias imprevisíveis.

Considerou as estações de serviço, como instituições de grande relevância, visto que além de assegurarem a limpeza dos veículos, também são locais onde pode ser feita a manutenção técnica, lubrificação e calibragem de pneus.

O automobilista José Luís disse que devido a falta de estações de serviços em Ndalatando, é muitas vezes obrigado a percorrer 180 quilómetros até à província de Malanje para assegurar a manutenção e limpeza geral da sua viatura.

Na falta de estações de serviço, referiu, o recurso tem sido os lavadores de rua que cobram entre os  500 a 700 kwanzas para lavagem de um carro.

Por seu turno, o lavador de carros  Isaías Jacob disse que pratica a referida actividade há quase um ano e que as receitas adquiridas na actividade são satisfatórias, com as quais soluciona muitos problemas pessoais, entre os quais a aquisição de material escolar.

  nn

Leia também
  • 23/12/2017 19:11:56

    Malanje: Cidadãos aderem viagem de comboio devido a escassez de viaturas

    Malanje - A adesão à viagem de comboio dos Caminhos de Ferro de Luanda (CFL), na classe económica, tende a ser considerável nos últimos dias, devido a escassez de viaturas a operar na rota Malanje/Luanda em vésperas da quadra festiva e a consequentemente subida do preço de passagem dos automóveis.

  • 26/09/2017 03:48:27

    Uíge: Automobilistas satisfeitos com reabilitação da via Kitexe/Ambuila

    Ambuila - Os automobilistas que fazem diariamente o trajecto Kitexe/Ambuila, num percurso de 73 quilómetros, manifestaram, segunda-feira, naquela circunscrição, a sua satisfação pelo o andamento das obras de reabilitação em curso no referido troço, desde meados do ano transacto.

  • 19/08/2017 01:51:25

    Cuando Cubango: Transporte públicos reforçados com 25 autocarros

    Menongue - Vinte e cinco autocarros foram sexta-feira disponibilizados a 13 empresas privadas de Menongue, capital do Cuando Cubango, pelo secretário de Estado dos Transportes, José João Kuvingua, visando melhorar a circulação de pessoas e bens.

  • 27/04/2016 21:10:16

    Cuanza Norte: Moto-taxistas deixarão de circular no casco urbano de Ndalatando

    Ndalatando - Os motociclistas, vulgo "cupapatas", que fazem serviço de táxi deixarão, brevemente, de fazê-lo no casco urbano da cidade de Ndalatando, sede da província do Cuanza Norte, pelo facto de violarem sistematicamente as regras do código de estrada, anunciou o segundo comandante provincial para a ordem pública da Polícia Nacional (PN), subcomissário José Gaspar da Silva.