Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Transporte

22 Dezembro de 2018 | 04h17 - Actualizado em 22 Dezembro de 2018 | 13h49

Ministro dos transportes aponta desafios para o sector

Luanda- O ministro dos Transportes, Ricardo D'Abreu, apontou , nesta sexta-feira, em Luanda , os vários desafios que o sector dos transportes terá para melhorar e contribuir para o desenvolvimento económico do país nos próximos tempos, com realce para a área da aviação civil, aeroportuária, marítima, ferroviária, entre outras.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ricardo D`Abreu, ministro dos Transportes de Angola

Foto: José Honório

Discursando   no  acto  de  comprimento  de  final de ano,  que  contou  com a presença  de vários funcionários  do  sector  dos transportes  no  país, o governante  considerou o ramo que dirige  de  "grande importância e  relevância   estratégica para o país,  razão pela qual deve-se  ter o compromisso e dedicação para  atingir os  objectivos preconizados".

Segundo  o  titular, aquando  da sua  nomeação  fez uma radiografia   nas  empresas que constituem o ministério, tendo   constatado  um sector carente com vários desafios institucionais, em termos de organização, controlo interno,  competência , capacidade operacional  e acima de tudo o capital humano, como elemento  fundamental em todo processo que se pretende alterar.

Na ocasião,  Ricardo D'Abreu referiu que o sector da aviação civil  iniciou o processo de transformação e modernização profundas e pretende-se que a  mesma se posicione entre as melhores do continente e  do ponto  de vista internacional, para que o país possa beneficiar e receber o retorno  do investimento feito  pelo Executivo a nível das infra-estruturas aeroportuárias.

Para o  sector marítimo-portuário, o ministro  disse  que o mesmo  também  tem  muitos  desafios,  precisando-se  assegurar uma  maior eficiência  dos  portos   nacionais e, do mesmo modo,  assegurar que o país  esteja alinhado às regras internacionais  de  segurança marítima.  

“Temos  grandes   oportunidades. Felizmente  possuímos  uma grande  costa marítima e temos  que conseguir transformar  a mesma  em riqueza  para o país, isto só será  possível se conseguirmos  implementar o quadro,   regulamentar  o que temos e melhorar   assim  a eficiência operacional, entre outros  fins “, salientou o ministro.

 No  domínio ferroviário, o ministro augura que o sector se transforme  no eixo  central   para o   crescimento económico do país.

“Ela   representa  a coluna vertebral do desenvolvimento de Angola  e o crescimento económico do país. Pois, temos que  preparar as condições todas de segurança, eficiência organizacional  e capacidade operacional, para que se possa aproveitar os avultados  investimentos feitos nas infra-estruturas”, disse o governante.

No que tange  ao transporte  colectivo  urbano, o ministro  garantiu que  "tudo está ser feito  para  melhorar  o  importante e indispensável meio  para  a vida  das  populações  a nível  das províncias".

Assuntos Aeroportos  

Leia também
  • 01/11/2018 19:59:31

    Terminal doméstico de Luanda passa a internacional

    Luanda - O Terminal Doméstico do Aeroporto Internacional 04 de Fevereiro, em Luanda, passa a partir de sexta-feira, 02 de Novembro, a operar voos domésticos e internacionais, com a designação "Terminal II", informou a ENANA.

  • 27/09/2018 14:50:01

    ENANA denuncia vandalização do perímetro aeroportuário do Soyo

    Luanda - A Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea (ENANA) denunciou, hoje, em Luanda, os riscos inerentes a vandalização da vedação do perímetro do aeroporto “Comandante Ndozy”, no Soyo, província do Zaire.

  • 03/08/2018 14:43:07

    Passageiros protestam contra adiamento do voo da Air Maroc

    Luanda - Passageiros de diferentes nacionalidades manifestaram-se, na manhã desta sexta-feira, no aeroporto de Luanda, contra o adiamento, sem aviso prévio, do voo da companhia Royal Air Maroc, que deveria sair de Luanda para Casablanca na noite de quinta-feira.