Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Transporte

17 Maio de 2019 | 19h04 - Actualizado em 05 Junho de 2019 | 11h11

Presidência da República leiloa antigos aviões da Boeing

Luanda - A Presidência da República vai proceder à venda em "hasta pública" de dois aviões do tipo Boeing, modelos 707-300 e 700-200, afectos aos Órgãos Auxiliares, que se encontram parqueados no Terminal Aéreo Militar, em Luanda.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Avião da TAAG estacionado no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro

Foto: Francisco Miudo

Segundo o Jornal de Angola, que cita hoje, sexta-feira, uma nota do Ministério das Finanças, uma comissão técnica criada para conduzir o processo de venda deu um prazo de dez dias (terminados dia 13), “para as entidades públicas e privadas nacionais ou estrangeiras que tenham qualquer relação jurídica sobre os aviões, nomeadamente a titularidade sobre a propriedade, direitos relativos a seguros, hipotecas, penhoras, garantias, taxas e alguma acção judicial ou outras obrigações que onerem o Estado angolano, no sentido de apresentarem as suas reclamações”.

A nota refere que em Dezembro, num despacho, o presidente João Lourenço aprovou o “procedimento de alienação de três aeronaves” e delegou no ministro das Finanças, Archer Mangueira, a competência para conduzir a venda.

“O ministro das Finanças deve assumir a responsabilidade da operação de abate e venda em hasta pública dos aviões fabricados pela Boeing até final da década de 1970 e encontram-se parqueados no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, em Luanda, há mais de dez anos em virtude da sua inoperância”, lê-se no mesmo despacho, com data de 5 de Dezembro.

De acordo com o documento, os dois aviões, conhecidos como Pelicano – 1 e Pelicano – 2, foram utilizados pelo ex-Presidente da República, José Eduardo dos Santos. Em 2016, o Governo tinha aprovado a venda de outras cinco aeronaves de propriedade pública, que se encontravam avariadas no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, tendo avançado para a contratação de uma empresa para garantir o transporte aéreo de dirigentes, funcionários e representantes do Estado entre províncias.

Em causa, salienta a nota, esteve então o processo de alienação de três aeronaves de pequeno porte Beechcraft 1900 e duas do tipo Twin Otter, afectas ao Ministério da Administração do Território e que, quando estavam operacionais, garantiam o Serviço Aéreo Institucional.

Acrescenta que, a 23 de Junho de 2016, o Ministério da Administração do Território anunciou que o plano de renovação da frota aérea do Estado estava formalmente suspenso, devido aos constrangimentos financeiros do país.

O plano, que consta de um programa global do Ministério da Administração do Território para o período 2015-2025, aprovado por despacho presidencial de Dezembro de 2015, estava avaliado em 18 mil milhões de kwanzas (96,5 milhões de euros, ao câmbio daquela data) e previa a aquisição de seis novas aeronaves e a venda de nove actualmente em uso no Serviço Aéreo Institucional para todo o país.

Assuntos Transporte  

Leia também
  • 02/05/2019 14:14:08

    Companhia aérea privada estende serviços ao Huambo

    Huambo - A companhia aérea comercial privada SJL Aeronáutica estendeu, a partir desta semana, os seus serviços à província do Huambo, apresentando-se como concorrente directa da TAAG-Linhas Aéreas de Angola, S.A, a única que operava nesta região.

  • 08/03/2019 00:51:00

    Confirmado retorno da TCUL três anos depois

    Huambo - A empresa de Transportes Colectivos e Urbanos de Luanda (TCUL) voltou a operar, esta semana, na província do Huambo, três anos depois, fruto da recuperação da estrada nacional que liga Huambo e Luanda.

  • 26/02/2019 04:51:11

    Comboios do CFL retomam circulação na próxima semana

    Ndalatando - A reposição da circulação do comboio dos Caminhos de Ferro de Luanda (CFL), para a província de Malanje, acontece apenas na próxima semana, após a conclusão dos trabalhos de construção da ponte sobre os três tubos, a dois quilometros da estação de Ndalatando, que cedeu por causa das chuvas que se abateram na região, na última quinta-feira.