Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Transporte

02 Março de 2020 | 17h43 - Actualizado em 02 Março de 2020 | 17h50

Júlio Bessa quer aumento de voos para Menongue

Menongue - O governador do Cuando Cubango, Júlio Bessa, defendeu hoje o aumento de mais uma frequência de voos para a capital da província (Menongue), ao invés dos actuais dois por semana, no sentido de responder à demanda e interesses dos clientes da TAAG.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Governador provincial do Cuando Cubango, Júlio Bessa,

Foto: Amandio Miguel Morais

O governante, que falava à imprensa depois de ter visitado o aeroporto Comandante Kwenha, afirmou que poderá apresentar tal preocupação por escrito às respectivas entidades, por ser urgente e de capital importância para os interesses do seu executivo.

De acordo com Júlio Bessa, na conversa mantida com o responsável da TAAG- companhia de bandeira nacional, teve a informação de uma possível frequência da única operadora uma vez por semana, uma vez que o voo de sexta-feira está constantemente a ser cancelado, numa altura em que a tendência do governo local é contar com o terceiro voo.

“ Gostaríamos de exortar o Ministério dos Transportes que o Cuando Cubango tem uma situação quase como a de Cabinda, embora a província não tenha a descontinuidade territorial, mas está muito distante da capital do país, Luanda, e o custo de vida é muito alto e os preços dos produtos básicos são muitos altos”, justificou.

Sugeriu que o terceiro voo seja para as quartas-feiras, de Menongue/Luanda, porquanto existem muitos empresários que desejam explorar o mercado local, mas sentem muito constrangimento porque chegam a Menongue na segunda-feira e têm apenas de regressar à capital na sexta-feira.

Por outro lado, lamentou o facto de a tarifa para Menongue ser bastante alta, o que na sua óptica deve ser repensada uma vez que o interesse do Estado é servir, proporcionar um serviço de qualidade ao público e ter em conta o factor rentabilidade, perante a necessidade de servir a população.

Para o governador, a questão tarifa para o Cuando Cubango fosse revista poderia facilitar a saída dos cidadãos de Menongue para outros destinos e, sobretudo, a vinda de turistas para a província, situações que deseja que sejam resolvidas por entidades de direito.

Segundo Júlio Bessa, vai igualmente trabalhar com os responsáveis na gestão do aeroporto no sentido de ser devidamente aproveitado, uma vez que possui restaurantes e lojas comerciais diversas, para que sejam exploradas, mas que tal facto não sucede em função dos altos preços de arrendamento.

Sobre a segurança do aeroporto, uma vez que tem nos arredores construções anárquicas que perigam a vida dos cidadãos residentes, o governador disse que vai trabalhar com a administração de Menongue no sentido de resolver esta situação, no âmbito do plano de urbanização da cidade.

Uma outra preocupação manifestada por Júlio Bessa tem a ver com a vedação do aeroporto Comandante Kwenha, para quem as entidades de direito devem, com urgência, velar pela situação a fim de garantir maior segurança e conservação dos meios instalados.

Já o representante da TAAG em Menongue, André Kalembe, informou que os preçários da operação dependem do câmbio do dia, tendo adiantado que para hoje, segunda-feira, na classe executiva 263 mil e 948 Kwanzas ida/volta, Menongue/Luanda e vice-versa.

Na classe económica, a tarifa mais alta fica em 142 mil e 402 Kwanzas, igualmente ida /volta. A escala de Menongue está repartida com o Bié, sendo que a taxa de ocupação está nos 54, 63 por cento mensal no embarque e 61,4 no desembarque.

Para além do aumento de mais um voo numa semana, o governo do Cuando Cubango pretende , igualmente, a reposição da ligação com Ondjiva, capital da província do Cunene, às quartas-feiras.

A pista do aeroporto Comandante Kwenha, reinaugurado em 2014, tem três mil e 500 metros de comprimento, 45 metros de largura e duas bermas com 7,5 de largura cada.

Júlio Bessa visitou as instalações da direcção da Sociedade Gestora de Aeroportos e da Empresa Nacional de Navegação Aérea, a pista, as instalações dos Bombeiros, entre outras áreas, onde se inteirou do seu actual funcionamento.

Leia também
  • 29/02/2020 14:23:12

    SPLA exige à TAAG reajuste salarial este mês de Março

    Luanda - O Sindicato de Pilotos de Linhas Aéreas (SPLA) da TAAG exige que a companhia proceda, neste mês de Março, ao reajuste do salário desta classe profissional, com base num acordo de 2013, que ronda o equivalente em kwanzas os USD três mil e 800, sob pena de possível greve.

  • 06/02/2020 18:19:39

    Comissários de bordo da TAAG "adiam" greve para Agosto

    Luanda - Após entender-se com a Administração da TAAG, o Sindicato do Pessoal Navegante de Cabine (SINPROPNC) desta companhia desconvocou a greve prevista para esta semana, dando moratória de seis meses para a solução dos pontos reivindicados.

  • 31/01/2020 13:57:53

    Navegantes de Cabine da TAAG anunciam greve

    Luanda - O Sindicato do Pessoal Navegante de Cabine (SINPROPNC) da TAAG - Linhas Aéreas de Angola - ameaça paralisar as suas actividades nos dias 05, 06 e 07 de Fevereiro, em reinvindicação, entre outros aspectos, a não actualização dos subsídios de horas de voos.