Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Transporte

18 Maio de 2020 | 18h06 - Actualizado em 19 Maio de 2020 | 13h15

Covid-19: Taxistas em Benguela cumprem medidas

Lobito - Os mil e setecentos operadores de táxis azul e branco que circulam na província de Benguela estão a cumprir com a obrigatoriedade no uso de máscaras e distanciamento entre passageiros, apurou hoje, segunda-feira, a ANGOP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Uma das avenidas da cidade de Benguela

Foto: Angop

Segundo o presidente da Associação Provincial dos Taxistas (APT) de Benguela, Matias Augusto, os taxistas e os passageiros têm acatado as medidas de prevenção do novo coronavírus, fruto de uma campanha de sensibilização.

O responsável considera que o uso de máscaras de protecção facial nos táxis, que continuam a circular nas rotas interurbanas e municipais em tempo de Estado de Emergência (EE), permite salvaguardar a segurança e a prevenção dos utentes desses serviços face à propagação da Covid-19.

Acrescentou que o uso de álcool-gel para combater o “inimigo comum invisível” é outro foco da sensibilização, na qual a associação tem vindo a trabalhar, de forma que os táxis continuem a assegurar a mobilidade da população em Benguela.

Martinho Tomás, 43 anos, morador do bairro do Akongo, nos arredores da cidade do Lobito, é um dos taxistas que fazem questão de usar máscara, enquanto conduz, desde a primeira fase do Estado de Emergência.

“Faço trabalho de táxi há quase 10 anos”, disse o interlocutor. Adiante, revelou que, nesta terceira fase do Estado de Emergência, até já fez descer passageiros, por não uso de máscaras de protecção.

Fez saber que mais de 200 veículos de serviços de táxis foram apreendidos, desde Março, na província de Benguela, pelas autoridades policiais, por violação das medidas excepcionais impostas pelo Estado de Emergência, devido à Covid-19.

Matias Augusto indica o excesso de lotação, o não-uso de máscaras, a especulação de preços e a paragem em local proibido como as principais infracções cometidas pelos filiados.

Originária da cidade chinesa de Wuhan, a Covid-19 é uma doença causada pelo coronavírus, caracterizada fundamentalmente por febre, tosse, espirros e dificuldade respiratória.

Transmite-se por gotículas de saliva, através de espirros, tosse ou contacto directo com mãos, utensílios ou superfícies contaminadas.

Leia também
  • 20/04/2020 22:33:05

    Covid-19: TAAG dispensa colaboradores

    Luanda - Os colaboradores reformados da transportadora aérea nacional (TAAG), com contratos de continuidade, deverão ser desvinculados contratualmente, nos próximos dias, devido ao impacto negativo do novo coronavírus (covid-19) na actividade dessa empresa, soube a Angop.

  • 23/11/2019 02:50:17

    Autoridades responsabilizam automobilistas por vialação das normas

    Saurimo - Automobilistas que infringirem as normas que regulam o serviço de transporte público serão responsabilizados civil e criminalmente pelas autoridades policiais, em virtude de uma parceria com o Gabinete Provincial dos Transportes, Tráfego e Mobilidade Urbana da Lunda Sul, revelou sexta-feira, o responsável da instituição, Pedro Loloji.

  • 12/08/2019 18:23:19

    Autocarros reforçam transportes públicos em nove províncias

    Lobito - Cento e quarenta autocarros, inicialmente destinados ao transporte escolar, começaram a ser distribuídos a nove províncias do país, para servirem toda população, informou hoje, segunda-feira, o director do Gabinete dos Transportes de Benguela, André Ricardo.