Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Turismo

12 Agosto de 2016 | 23h19 - Actualizado em 12 Agosto de 2016 | 23h19

Associação dos hotéis e risorts busca parceria pública para dinamizar sector

Luanda - A Associação dos Hotéis e Risorts de Angola (AHRA) quer juntar-se aos esforços do Executivo angolano, para dinamizar o sector com a construção de infra-estruturas nos pólos de desenvolvimento turístico já demarcados no país.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O  facto  foi  avançado  hoje,  sexta-feira, à imprensa,  pelo  presidente  da  AHRA, Armindo  César,  à saída  de  um encontro que   os seus  membros mantiveram  com o  ministro  da  Economia,  Abrahão  Gorgel.

“Queremos aliar-nos aos esforços do Executivo para dinamizar o sector do turismo. Sabe-se que o Executivo tem prioridades e programas, dos quais financiados com linhas de crédito, e na  qualidade  de  empresários  estamos a identificar  parceiros  e procurar trabalhar  numa perspectiva  público-privada, para  dinamizar o sector no país”,   avançou  Armindo  César.

 A  questão  do  acesso  as  divisas,   da insuficiência  e  falta  de  infra-estruturas nos pólos  turísticos  definidos  em Angola,   a  redução da taxa  de ocupação  nos hotéis, a  burocracia registada  para  a atribuição  de vistos aos turistas  foram, entre outros, os assuntos abordados  durante o encontro que  decorreu a  porta fechada.

“Estamos  muito preocupados  pelo facto de  Angola  ainda não   ter dado um passo  decisivo para que  o  turismo  interno e  externo  comece  a  trazer  também receitas  para os  cofres  do  Estado”,  lamentou.

Preocupado,   Armindo César  considerou  que  os  pólos  de  desenvolvimento turísticos  demarcados  como  o de  Calandula,  de  Cabo Ledo e  da Bacia  do Okavango possuem  grandes  potencialidades  que até  hoje  não  foram  exploradas.

“O  turismo é  transversal e só  se faz  turismo se  forem  envolvidos outros  sectores,  por isso, apresentamos  e discutimos  temas muito concretos  com o  ministro  da economia, para  busca  de apoios,  para  empreendermos algo  e dar outra  dinâmica  ao  sector”, disse.

O Ministério da Hotelaria  e Turismo  elaborou um  plano  operativo  do  turismo  já  aprovado pelo  Conselho de  Ministros,  que  contém  um conjunto de  objectivos  com os quais  a AHRA   diz  identificar-se.

Quanto  a questão  dos preços aplicados em algumas unidades  hoteleiras  em Angola,   Armindo César  garantiu que  a  AHRA   tem mecanismos  que  a curto prazo vão   tentar  rever  esta temática, através  de um código  de conduta  e  ética  que deverá ser respeitado pelos  associados.

A Associação dos  Hotéis  e  Risorts  de  Angola  foi  criada  a  08 de  Julho  deste  ano,  e conta  com mais de  50 associados.
 

Assuntos Investimentos  

Leia também