Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Discursos dos Presidentes » Discurso do PR por ocasião dos cumprimentos de fim-de-ano

Discurso do PR por ocasião dos cumprimentos de fim-de-ano

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

28/12/2009 - DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA PRESIDENTE DA REPÚBLICA, JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS POR OCASIÃO DOS CUMPRIMENTOS DE FIM-DE-ANO

Senhor Presidente da Assembleia Nacional
Senhor Primeiro-ministro
Distintos convidados
Minhas senhoras e meus senhores

Sensibilizado pelas palavras do senhor presidente da Assembleia Nacional, venho aqui para agradecer a sua mensagem de felicitações e também os votos que formulou para a minha saúde pessoal e para a minha família, assim como para que tenha um ano 2010 muito próspero.

 

Eu segui com atenção o discurso que proferiu. Constato que ele se insere perfeitamente na linha de pensamento que traçou o recente congresso do partido do Governo, o MPLA, partido este que realizou o congresso que já referi e estabeleceu orientações estratégicas para o desenvolvimento e  futuro do nosso país. Seria difícil proferir agora uma outra intervenção sem repetir praticamente tudo o que já foi dito.

 

Portanto, o que pretendo fazer agora é apenas constatar que o partido do Governo enriqueceu o seu projecto de sociedade
para Angola apresentado aos eleitores, no ano de 2008, traçou orientações estratégicas, definiu objectivos de curto, médio e
longo prazo que nós temos a intenção de começar a materializar desde os primeiros meses de 2010.

 

Desde já, preconiza-se um reajustamento do plano nacional e do Orçamento Geral do Estado para conformá-lo com a perspectiva definida pelo partido maioritário.

 

Em segundo lugar, foi recomendado que seja formado um Governo com menos membros que o actual. Esta tarefa está em
curso. A reflexão deverá terminar dentro de poucas semanas e tão logo haja a nova Constituição esse Governo poderá ser formado.

 

Por outro lado, recomendou-se ainda que se promova uma nova uma atitude perante o trabalho e a gestão da coisa pública. Eu
diria uma atitude mais responsável perante o trabalho e a coisa pública.

 

Medidas estão também em estudo seja no plano legislativo, seja no plano institucional, seja no plano partidário, e aqui refiro-me
especificamente na minha qualidade de presidente do MPLA, no sentido de levarmos à prática de forma sustentada aquilo que
foi considerado como a intenção de estabelecer uma tolerância zero com relação a falta de transparência e a má gestão.

 

Queria agora pedir que todos nos acompanhem neste esforço para iniciarmos, em 2010, uma nova era, uma era que nos permita ir atacando os problemas que foram relegados para segundo plano porque tínhamos outras prioridades, seja no contexto da consolidação da paz e da reconciliação nacional, seja no contexto da reconstrução nacional.

 

Mas, a esta tarefa precede uma outra. Temos pela frente o desafio de realizar o CAN. Temos todos o dever de organizar bem o CAN, de incentivar e apoiar os nossos jogadores para que consigam o melhor resultado possível.

 

Eu penso que todos nós os angolanos podemos juntar forças, conjugar esforços para que iniciemos um processo participativo,
inclusivo, em que cada um possa encontrar um lugar de intervenção para consolidar a paz, continuar a reconstrução nacional e iniciar um processo sustentável de desenvolvimento.

 

Eu queria terminar, depois desse convite, pedindo a todos que me acompanhem num brinde a todo angolano, desejando aos
nossos concidadãos, festas felizes, um ano muito próspero e que cada um nesse processo de reconstrução e desenvolvimento encontre um lugar para a realização do seu sonho de hoje e do futuro.