Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Discursos dos Presidentes » Visita do líder vietnamita

Visita do líder vietnamita

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

03/04/2008 - ntegra do discurso do Presidente José Eduardo dos Santos, por ocasião da visita de Estado do secretário-geral do Partido Comunista do Vietname.

Sua Excelência Nong Duc Manh!

Secretário-geral do Partido Comunista e Dirigente Máximo do Partido e do Estado vietnamita!

Senhores membros das delegações angolana e vietnamita, minhas senhoras e meus senhores!

Saúdo a presença entre nós de Vossa Excelência e da sua distinta delegação, expressando-lhes em meu nome pessoal e do Governo angolano as mais calorosas boas-vindas.

Esta visita de Estado é expressão das excelentes relações de amizade e solidariedade entre os nossos dois países, desde o tempo em que os nossos povos ainda travavam uma luta comum para a defesa e consolidação das respectivas independências.

Apesar das alterações que se verificaram em todo o mundo, ainda permanece profundamente válido o legado histórico que nos une e que pode servir hoje para o relançamento de uma cooperação multiforme e mutuamente vantajosa.

O acelerado crescimento das nossas respectivas economias, depois de superado o impasse que as longas guerras que nos foram impostas provocaram, permite que encaremos com redobrado optimismo e em condições extremamente favoráveis o futuro das nossas relações.

Nós acompanhamos com muito interesse os progressos nos domínios económico, social, técnico e científico, verificados no Vietnam desde a sua reunificação, o que faz deste país um exemplo de como políticas correctas, associadas ao querer e abnegação de um povo, se podem traduzir em desenvolvimento e bem-estar para todos.

Se no passado o Vietname serviu a todo o mundo de modelo de resistência e de capacidade de sacrifício, em defesa dos seus ideais e da sua soberania, hoje ele é também exemplo da capacidade de recuperação e reconstrução de um país em ruínas, ocupando já o justo lugar de honra e dignidade no concerto das nações de todo o mundo.

Em Angola, seis anos depois da conquista definitiva da paz, que por curiosa coincidência se assinala precisamente amanhã, estamos também a consolidar a via democrática e a vitória da reconciliação, da estabilização económica e da reconstrução, criando bases sólidas para o desenvolvimento sustentado.

Neste processo tem sido decisiva a participação consciente da nossa população, que aderiu em massa ao registo com vista às próximas eleições legislativas, que vão ter lugar dentro de cerca de seis meses, e que tem estado a empenhar-se em todas as fases da reconstrução do país.

É essa participação que tem permitido consolidar as bases e manter o ritmo do actual crescimento económico, imprimindo uma maior dinâmica à melhoria das condições de vida da população e ao processo de desenvolvimento em geral.

São ainda muitos, no entanto, os desafios que temos de superar, nomeadamente no que diz respeito à formação de quadros, ao fomento da investigação e, acima de tudo, ao combate à pobreza e à doença.

A cooperação com a República do Vietname, em vários domínios da vida económica, social, técnica e científica, pode contribuir para a resolução desses problemas e para a troca de experiências, de modo a potenciar reciprocamente os esforços de desenvolvimento em curso nos nossos países.

Gostaria, em particular, de mencionar o intercâmbio comercial e as áreas da agricultura, da indústria transformadora, da saúde e da educação e ensino.

Reitero, a terminar, os meus votos de boas-vindas a Vossa Excelência e à sua ilustre delegação, esperando que tenham uma boa estadia em Angola.