Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Discursos dos Presidentes » Mensagem de Ano Novo

Mensagem de Ano Novo

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

19/12/2016 - Íntegra da mensagem de Ano Novo do Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos

Íntegra da mensagem de Ano Novo do Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos

19 Dezembro de 2016 

Íntegra do discurso pronunciado pelo PR

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS, PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA


Presidente da República, José Eduardo dos Santos


Luanda, 19 de Dezembro de 2016

O ano de 2016 está quase a terminar. Foi um ano difícil no domínio económico e financeiro, tal como foi o ano passado. O Governo, as empresas e as famílias tiveram que adaptar-se à situação e empreender acções e várias iniciativas para atenuar as dificuldades e criar condições para superar todos os desafios.

As nossas receitas financeiras diminuíram e o Governo, as empresas e as famílias tiveram que habituar-se a gastar menos para resolverem os seus problemas com êxito. Os angolanos não perderam o rumo. O país não parou. Funcionários públicos, empresários, operários, camponeses, intelectuais e quadros passaram a trabalhar mais, a poupar mais e a fazer tudo para multiplicar  o que temos.

Apesar da situação de crise que ainda vivemos, que é causada por factores externos, todos fizemos um esforço para que nesta quadra festiva do Natal e Ano Novo não faltasse o necessário! Assim, mesmo com as limitações existentes, será possível celebrar esta quadra festiva, reforçar a coesão familiar  e cultivar o espírito natalício de fraternidade, solidariedade e paz.

Num mundo em convulsão, com conflitos a alastrarem-se por várias regiões, Angola mantém-se desde 2002 um país estável e pacífico, com as suas principais instituições democráticas a funcionar normalmente. Mantemos por isso a nossa confiança na capacidade dos angolanos de vencer todo o tipo de adversidade e de se  empenhar para proporcionar a todos maior bem-estar.

O nosso povo também privilegia o convívio aberto e tolerante com quem nos visita ou escolhe o nosso país para viver, respeitando as leis e os nossos valores cívicos, morais e culturais. A crise económica despertou em todos nós maior consciência para o trabalho, para o controle racional de gastos, para mais disciplina e melhores resultados.

Devemos continuar a criar condições para proporcionar maior bem-estar a toda a população, concluindo os projectos em execução no próximo ano, que vão garantir maior acesso à educação, à saúde, aos serviços de energia e água, à habitação e a maiores oportunidades de emprego, especialmente para a juventude.

CAROS COMPATRIOTAS,

Todos os passos necessários estão a ser dados pelas instituições competentes para a realização das Eleições Gerais no próximo ano, para que os cidadãos eleitores possam exercer o seu direito e escolher o Presidente da República e os Deputados que vão dirigir o país no próximo mandato de cinco anos.

Desejo que as Eleições Gerais de 2017 decorram num espírito de tolerância política e de respeito pelas convicções de cada um. Que os actores políticos façam prova de grande maturidade e responsabilidade ao abordarem os assuntos de interesse nacional e ao definirem os projectos sobre o futuro da Nação.

Desejo que os angolanos continuem a acreditar no seu país e a contribuir, onde quer que estejam, para o engrandecimento da Nação angolana, harmonizando os seus interesses individuais com os colectivos. O país tem muitos recursos naturais por explorar e valorizar e isso consegue-se com trabalho, disciplina, conhecimento e habilidade para fazer bem as coisas.

Devemos aplicar o princípio de que a união faz a força. Vamos juntos promover a cultura do mérito para produzir com melhores resultados, de modo a aumentarmos e distribuirmos com maior justiça a riqueza nacional. Orgulhemo-nos pelas conquistas já alcançadas e trabalhemos para que o ano de 2017 seja melhor.

Desejo a todos um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo!