Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

31 Outubro de 2019 | 15h20 - Actualizado em 31 Outubro de 2019 | 16h19

Empresas passam no teste para movimento de mercadorias

Luanda - Sete dos 20 grandes contribuintes que se candidataram ao programa Operador Económico Autorizado (OEA) receberam esta quinta-feira, da Administração Geral Tributária (AGT), o certificado que os habilita a participar em operações de comércio externo e no movimento internacional de mercadorias.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Trata-se da Toyota de Angola, Mota Engil, Total Angola, Nova Agro-Lider, Coca-Cola Bottle, Staly - distribuição de material informático e Grandes Moagens de Angola, empresas que  mediante  o cumprimento  voluntário dos critérios  de segurança  aplicadas à cadeia  logística  ou das  obrigações  aduaneiras  e  fiscais vão dar o ponto de partida da actividade do operador económico em Angola.

O programa  do operador económico  autorizado  foi aprovado pela  Organização Mundial  do Comércio (OMC), no quadro de normas SAFE- Segurança e  Facilitação  do Comércio  Global.

Constituiu  um mecanismo  que  visa  garantir  a segurança, facilitação do comércio, através da simplificação , harmonização, padronização e modernização  dos procedimentos  aduaneiros, tendo como foco a redução  das barreiras  não tarifárias  ao comércio internacional para os  contribuintes  que não  constituem  risco tributário.

Com um plano estratégico 2015/2020 traçado pela  AGT, o programa determina a implementação de acções, além  de contribuir na facilitação do comércio, o reforço da  segurança da cadeia logística de importação e exportação.

Para o ministro do Comércio, Joffre Van-Dunem, que testemunhou a entrega dos certificados aos operadores económicos autorizados, o programa vai facilitar o fluxo do comércio internacional e elevar o nível de confiança entre o Estado e os operadores.

Tendo em conta o reduzido número de empresas habilitadas e a importância do programa, Joffre  Van-Dúnem  encoraja  as  outras empresas a candidataram-se  para poderem elevar a  qualificação  do  país nos índices do  ambiente  de negócios.

Para os operadores económicos autorizados foram exortados a pautarem pelo cumprimento rigoroso do previsto na legislação fiscal e aduaneira e que sirvam de  exemplo para  outros,  promovendo  a segurança na  cadeia logística internacional.

Com esta cerimónia, o país dá início a outorga dos certificados do operador económicos em Angola, em busca de um crescimento económico sob lema “Mais rápido, mais simples  e mais económico”.

Os certificados atribuídos tem efeitos a partir desta sexta-feira, de acordo com  garantias  da  administradora  da  AGT, Inalda Manjenje.

“ Qualquer processo que for submetido para desalfandegamento, a partir de  amanhã já tem um  benefício  expresso  no  certificado”, avançou.

Assuntos Comércio  

Leia também
  • 29/10/2019 14:15:27

    Angola busca investimentos no fórum comercial China-Africa

    Luanda - Quarenta e três empresas do sector público e privado vão expor na feira e no primeiro fórum de cooperação económica e comercial China-Africa, com vista captar investimentos e assegurar novas oportunidades e potencialidades de inovações do mercado, anunciou hoje o coordenador da câmara de Comércio Angola China, Adulai Baldé.

  • 18/10/2019 18:54:39

    Reserva estratégica alimentar promove produção nacional

    Luanda - A Reserva Estratégica Alimentar do Estado (REA) vai contribuir para a promoção da produção nacional e contribuir para o equilíbrio da procura e da oferta, declarou nesta sexta-feira, em Luanda, o director da Reserva Estratégica Alimentar do Estado (REA), Bráulio de Brito.

  • 17/10/2019 17:48:22

    Angola trabalha para integração regional e continental

    Luanda - O ministro do Comércio, Joffre Van-Dúnem, reiterou hoje, quinta-feira, em Luanda, que Angola está a trabalhar para honrar os compromissos assumidos e integrar a sua economia nos mercados regionais da SADC e do continente.