Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

11 Fevereiro de 2020 | 15h03 - Actualizado em 11 Fevereiro de 2020 | 15h23

Infra-estruturas da centralidade da Caála concluídas em oito meses

Caála - As obras de construção das infra-estruturas da Centralidade da Caála, província do Huambo, sobretudo de água e energia eléctrica, serão concluídas nos próximos oito meses, informou nesta terça-feira o director do Gabinete local dos Serviços Técnico e Infra-Estruturas, Francisco Neto.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ao falar à Angop, o responsável disse que neste momento decorrem trabalhos finais no sistema de tratamento e abastecimento de água, a partir do rio Konhongâmua, na estrada Huambo/Caála, devendo estar terminado nos próximos oito meses, altura em que a centralidade, com quatro mil e uma moradias, poderá ser habitada.

Acrescentou que este trabalho consiste no acabamento do reservatório de água, com uma capacidade para bombear três mil e 500 metros cúbicos por dia e da torre de pressão, com 200 metros cúbicos, para o abastecimento eficiente do produto.

Francisco Neto disse que em relação à energia eléctrica, o novo centro urbano da cidade da Caála, no município com o mesmo nome, será abastecida pela Central do Belém, que funcionará através de aproveitamento Hidroeléctrico do Laúca, sendo que o processo de colocação das torres de condução dos cabos de alta tensão está já concluído.

Referiu que, além dos sistemas de água e energia, estão igualmente em curso trabalhos de reposição de alguns materiais de construção civil vandalizados, como cabos eléctricos, loiça sanitária, equipamento de canalização e outros meios indispensáveis para a conclusão da empreitada, iniciada em 2012.

O director do Gabinete dos Serviços Técnico e Infra-Estruturas disse estar a decorrer, neste momento, ensaios das valas de drenagem e do sistema de energia eléctrica nas quatro mil e uma residências, através de uma central térmica, instalada na nova urbe, como fonte alternativa ao sistema interligado de Laúca.

Com a capacidade para albergar mais de 20 mil moradores, em 4001 residências do tipo T3, sendo 2.832 apartamentos, 808 Moradias duplex, 361 moradias térreas, além de 240  casas comerciais, conta com três centros infantis, dois jardins-de-infância e três escolas primárias.

No novo projecto habitacional constam igualmente duas do ensino secundário, um instituto de formação técnico-profissional, um centro de saúde e igual número de complexo desportivo.

A par da centralidade da Caála, a província do Huambo conta igualmente com o projecto habitacional do Lossambo, inaugurado em Abril de 2017, com 2009 moradias, e do Bailundo, neste momento, em fase de conclusão, com três mil residências.

As obras destas três empreitadas foram adjudicadas a Kora-Angola.


 

Leia também
  • 07/02/2020 23:20:39

    "Zango 0" e "KM 44" sem datas para novos inquilinos

    Luanda - A abertura de inscrições para a segunda fase de aquisição de habitações nas centralidades do Zango 0 (Viana) e km 44 (Icolo e Bengo), em Luanda, está dependente da disponibilidade financeira, para acabamentos e instalação das infra-estruturas externas.

  • 07/02/2020 15:13:02

    Beneficiários de casas no Zango 5 conhecidos a 20 deste mês

    Luanda - Os dois mil e 390 futuros beneficiários de igual número de residências disponíveis no Zango 5 serão conhecidos no dia 20 deste mês (Fevereiro), por ocasião de um sorteio público que envolverá 157 mil e 431 candidatos seleccionados.

  • 07/02/2020 11:06:27

    Mais de 150 mil candidaturas registadas para casas no Zango 5

    Luanda - Pelo menos 157 mil e 431 pessoas procederam, de 27 de Janeiro a 05 de Fevereiro, à inscrição de candidatura para aquisição de uma casa na centralidade do Zango 5, em Luanda, onde estão disponíveis duas mil e 390 habitações, anunciou hoje o Ministério do Ordenamento do Território e Habitação.