Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

06 Abril de 2020 | 10h20 - Actualizado em 06 Abril de 2020 | 11h14

BAD na bolsa de Londres com emissão de USD 3 mil milhões

Luanda - O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) entrou para o índice do Mercado Sustentável de Títulos, ao colocar na bolsa de Londres a emissão de USD 3 mil milhões, avança o Jornal Mercado, que cita uma nota da instituição financeira.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Akinwumi Adesina Presidente do BAD (arq)

Foto: Rosário dos Santos

“Estamos orgulhosos de anunciar que a nossa primeira colocação na bolsa de Londres é um título social”, disse o presidente do BAD, Akinwumi Adesina, acrescentando que “é apenas o princípio do fortalecimento da relação entre o “BAD” e a bolsa londrina”.

Esta semana, o BAD fez a maior emissão de dívida da sua história, angariando três mil milhões de dólares nos mercados financeiros, cujos títulos ‘Combate à COVID-19′, com uma taxa de juro anual de 0,75%, estão a partir de agora disponíveis para serem transaccionados no mercado secundário através da bolsa de Londres e depois canalizados para ajudar os países africanos no combate ao novo coronavírus.

“Vamos mobilizar tudo o que conseguirmos dos mercados capitais para combatermos a propagação do novo coronavírus em África”, acrescentou o banqueiro, numa nota enviada à imprensa.

Apesar de ser a maior emissão de títulos da história do BAD, esta não foi a primeira vez que esta instituição multilateral financeira lançou títulos sociais, assim chamados por terem como destino uma preocupação social ou um propósito de investimento em áreas consideradas prioritárias para o desenvolvimento.

“A actividade anterior do Banco no mercado dos títulos sociais tinha sido usada para financiar a construção de hospitais, aumentar o acesso à saúde e a serviços de saúde, fortalecer os sistemas de saúde e garantir acesso melhorado a água e saneamento básico, e a criação de empregos no continente” africano, lê-se na nota.

A administração da bolsa londrina anunciou que estes títulos ficaram isentos do pagamento da taxa de entrada em mercado por um período de três meses, sendo parte do esforço para angariar verbas para combater a propagação da COVID-19 no continente africano.

“Damos as boas-vindas ao primeiro título do BAD a ser transaccionado no nosso mercado e apoiamos o banco no seu esforço vital para mitigar o impacto da COVID-19 em África”, disse o presidente da bolsa de Londres, Nikhil Rathi, citado no comunicado.

Assuntos Economia  

Leia também
  • 06/04/2020 16:20:42

    Auscultação para privatização das unidades têxteis será online

    Luanda - O Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE) realizará, quinta-feira, nove de Abril, via online, sessões de auscultação ao mercado sobre a privatização das unidades industriais têxteis, dos empreendimentos agro-pecuários e agro-industriais (fazendas).

  • 06/04/2020 12:50:42

    INE suspende operações estatísticas

    Luanda - O Instituto Nacional de Estatística (INE) suspendeu todas as acções de recolha de dados aos agregados familiares, empresas e estabelecimentos, devido à pandemia o coronavírus, que afecta o país já com 14 casos positivos.

  • 06/04/2020 09:59:55

    COVID-19: Cerca de 20 milhões de empregos na África em risco

    Luanda - Cerca de 20 milhões de empregos estão em risco em África, cujas economias deverão entrar em recessão este ano devido ao impacto da pandemia do COVID-19, segundo um estudo da União Africana (UA).