Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

02 Junho de 2020 | 22h23 - Actualizado em 02 Junho de 2020 | 22h23

Seguradora com receitas na ordem dos 19 mil milhões de kwanzas

Luanda - A Nossa Seguros emitiu prémios brutos no valor de 19 mil milhões e 110 milhões e 223 mil kwanzas, em 2019, tendo observado um aumento de 61%, com todos os ramos em crescimento.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

 

A empresa, que tem sido “bastante” rentável, de acordo com o seu presidente da Comissão Executiva (CEO), Alexandre Carreira,  registou  aumento de prémios brutos na ordem dos sete mil milhões 253 milhões e 445 mil kwanzas se comparado com dados de 2018, que foi de 11 mil milhões 856 milhões e 778 mil kwanzas.

Ainda no exercício de 2019, a seguradora teve um resultado líquido cifrado em quatro mil milhões 100 milhões  e 176 mil kwanzas contra  dos dois  mil milhões 68 milhões 74 mil de 2018, de acordo com dados do relatório e contas de 2019 da referida seguradora apresentado  nesta terça-feira, em videoconferência a imprensa.

O  retorno  dos capitais  próprios  teve  uma taxa de 58%  contra 47% do ano em 2018.

Pertencente ao grupo financeiro do Banco Angolano de Investimento (BAI), os capitais próprios da Nossa Seguros estiveram na ordem dos oito mil milhões 919 milhões 928 mil kwanzas, contra os cinco mil milhões 279 milhões 256 mil kwanzas de 2018, um aumento de cerca quatro mil milhões de kwanzas.

 O activo líquido foi cifrado em 36 mil milhões 597 milhões e 967 mil kwanzas contra os 25 mil milhões 50 milhões e 141 mil kwanzas do ano em comparação.

O documento apresenta ainda a margem de solvência  e cobertura  das previsões técnicas líquidas  que foram fixadas em 14 mil milhões 894 milhões  e 316 mil kwanzas, um aumento  de 221%,  valor percentual acima  do limite  exigido pelo regulador, a ARSEG -Agência Angolana de Regulação e Supervisão de Seguro.

Na quarta posição na lista das 28 seguradoras controladas no mercado nacional, a Nossa Seguros viu a sua quota aumentar em  2%, em 2019.

Com base  dos dados publicados pela ASAN- Associação das Seguradoras de Angola, relativamente a evolução dos prêmios,  a  Nossa Seguros  observou ainda, no período em balanço, um crescimento de 61%, enquanto o mercado nacional de seguros registou  no seu todo 34%. 

Quanto a evolução dos prémios por ramos, o ramo  acidente de trabalho  observou um aumento de 82%, num valor correspondente a  mil milhões 970 milhões e 123 mil kwanzas, seguido do ramo vida  com 79% (946 milhões e 041 mil kwanzas),    doença com  72% ( seis mil milhões 913 milhões 834 mil kwanzas),  transportes 93% ( mil milhões 229 milhões e 553 mil), entre outros ramos,  como petroquímica viagens e incêndio.

Apesar do negócio ter registado crescimento considerado “significativo”, a seguradora  teve  custos  com sinistros no valor de cinco mil milhões 295 milhões e 232 mil kwanzas, montante quase igual gasto em 2018, que foi de cinco mil milhões 295 milhões e 532 mil kwanzas.

Impacto da covid-19

Devido o actual contexto que o mundo enfrenta, a empresa ainda assim prevê um crescimento de prémios na ordem dos 15%, um valor considerado “fantástico”, pelo CEO da empresa.

“ Estamos a viver um momento muito difícil  não só na economia nacional como mundial. E nós já começamos a sentir as consequências nas nossas actividades”, disse o presidente da Comissão Executiva da Nossa Seguros, Alexandre Carreira.

Previsões sobre as referida estimativa serão feitas ao longo deste período, que já se assiste a redução de subscrição de  apólices novas, por parte de alguns particulares, em função do confinamento social devido à covid-19.

Por outro lado, a Nossa Seguros  foi obrigada a devolver os prémios de seguros de viagens a todos os clientes que viram as mesmas canceladas devido à pandemia.

Para o período 2020-2023, a Nossa Seguros prevê um novo plano estratégico que poderá custar entre 9 a 11 milhões de euros, um montante que será aplicado em tecnologia de ponta, gastos com serviços de consultoria, investimentos em produtos, canais de distribuição (digitais, banca-seguros), entre outros.

A Nossa Seguros é uma instituição não  financeira bancaria  sujeita à supervisão da Agência Angolana de Regulação e Supervisão de Seguros (ARSEG).

Com 143 colaboradores, a empresa conta com 25 agências, espalhadas em varias regiões do país.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 29/05/2020 09:01:40

    BCI requer 57 mil milhões de kwanzas para recapitalização

    Luanda - O Banco de Comércio e Indústria (BCI) vai precisar de 57 mil milhões de kwanzas para a sua recapitalização, depois de ter efectuado um conjunto de ajustamentos decorrente da avaliação da qualidade de activos e implementação da Norma Internacional de Relatório Financeiro 9 (IFR9).

  • 29/05/2020 08:17:28

    Recredit recupera 1,5 mil milhões de kwanzas de malparado do BPC

    Luanda - A Recredit - gestão de activos conseguiu recuperar uma dívida de 1,5 mil milhões de crédito concedido pelo Banco de Poupança e Crédito (BPC) amortizada por um grupo empresarial, sendo o primeiro caso registado.

  • 29/05/2020 06:31:57

    Governo prorroga concurso do terminal do Porto de Luanda

    Luanda - A Comissão de Avaliação de Concessões anunciou, em Luanda, a prorrogação da submissão de propostas para a concessão do Terminal Multiuso do Porto de Luanda.