Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

30 Junho de 2020 | 12h55 - Actualizado em 30 Junho de 2020 | 12h54

Capacidade produtiva deve ser eficaz

Luanda - O incremento da capacidade produtiva nacional implica uma aplicação eficaz e mais intensiva de capital nos sectores essenciais dos transportes e logística, tanto de distribuição como de armazenamento, considerou, hoje, o ministro da Indústria e Comércio, Victor Fernandes.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministro da Indústria e Comércio, Victor Fernandes.

Foto: Nelson Malamba

Segundo o governante, que falava, em Luanda, na reunião do Comité de Pilotagem do Projecto ACOM (Apoio ao Comércio), estes são, actualmente, dos maiores desafios enfrentados pelos produtores nacionais e pelas indústrias que devem ser alimentadas por bens de produção local, uma bandeira do sector.

Referiu que o Projecto ACOM apoia os esforços de Angola na diversificação da economia, principalmente com assistência técnica e estudos especializados para fortalecer a plena participação do país no seu desafio de integração económica regional e continental e promove as exportações não petrolíferas.

O referido projecto, assinado em 2014 no âmbito da Convenção de Financiamento entre Angola e a União Europeia para apoiar o sector do comércio, e lançado em 2016, tem  duração de quatro anos e fundos cifrados em 12 milhões de euros, explicou.

Lembrou que o Executivo lançou um vasto programa de reformas políticas, económicas e sociais para melhorar o ambiente de negócios, simplificar e desburocratizar os procedimentos relacionados com as importações e exportações, assim como atrair investimentos privados.

Observou que, com a aprovação destas novas leis, o Governo pretende de forma prática e célere impulsionar o comércio e o desenvolvimento do país através da iniciativa e liderança do sector privado.

Angola e UE

Angola e a União Europeia (UE) preparam o início das negociações do Acordo de Parceria Económica tendo em conta as relações económicas e comerciais entre os dois parceiros, revelou o ministro Victor Fernandes.

Este processo permitirá maior entrosamento das Pequenas e Médias Empresas nacionais, com os grandes conglomerados regionais, acedendo a um mercado vibrante e competitivo a partir da sua integração em cadeias de valor, no âmbito do processo de industrialização da SADC.

Por outro lado, o embaixador da UE em Angola, Tomas Ulicny, disse que o ACOM representa um dos apoios do Bloco Europeu no desenvolvimento das capacidades nacionais e na realização de estudo especializados no sector do comércio.

O diplomata apontou o fomento do investimento, a diplomacia comercial, o fomento do sector privado, a logística comercial, a defesa comercial e o comércio electrónico e sua regulamentação como áreas essenciais dentro do projecto.

Por fim, reiterou a disponibilidade da Comissão Europeia para contribuir na construção de um diálogo intersectorial, multilateral que envolve vários sectores, com destaque para os privados, academia e sociedade civil.  

Assuntos Comércio  

Leia também
  • 10/06/2020 13:58:27

    Preços de produtos da cesta básica reduzem em Mbanza Kongo

    Mbanza Kongo - Os preços de produtos da cesta básica como arroz, açúcar, óleo vegetal, farinha de milho e massa alimentar, registaram neste mês de Junho ligeira redução em relação a Maio do corrente ano na cidade de Mbanza Kongo, capital da província do Zaire.

  • 19/05/2020 14:56:04

    Importação trimestral regista redução de 28,5%

    Luanda - Angola importou, no primeiro trimestre deste ano, um milhão e 300 mil toneladas de produtos diversos, contra os um milhão e 900 mil importadas no quarto trimestre do ano 2019, uma diferença que representa uma redução de 28,5 por cento, informou nesta terça-feira o ministro da Economia e Planeamento, Sérgio Santos.

  • 13/04/2020 17:52:05

    Estabelecimentos comerciais geram mais de mil empregos no Lobito

    Lobito - Mil e 189 postos de trabalho foram criados, durante o ano de 2019, no município do Lobito, província de Benguela, com o licenciamento de 165 novos estabelecimentos comerciais, três dos quais na comuna da Canjala, soube hoje a Angop.