Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

06 Setembro de 2019 | 20h49 - Actualizado em 06 Setembro de 2019 | 20h48

População de Sachitemo beneficia de escola do ensino primário

Chicala-Cholohanga - A população do sector de Sachitemo, município da Chicala-Cholohanga, província do Huambo, beneficiou hoje, sexta-feira, de uma escola do ensino primário, para albergar 420 alunos, em sete salas de aula, construída pela empresa chinesa “JIAGZHOU AGRICULTURE”, no quadro da sua responsabilidade social.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O empreendimento, erguido para melhorar a qualidade de ensino e aprendizagem dos 420 alunos que se encontravam a assistir aulas em lugares improvisados, foi entregue pelo embaixador chinês creditado em Angola, Gong Tao, na companhia do vice-governador local para os serviços Técnicos e Infra-estruturas, Leonardo Severino Sapalo.

A unidade escolar, cujo valor não foi detalhado, possui igualmente um gabinete do director, sala dos professores, secretaria, área de lazer e outras dependências indispensáveis para o normal funcionamento. 

Na ocasião, o vice-governador do Huambo mostrou-se satisfeito com o engajamento da empresa chinesa “JIANGZHOU AGRICUTURE”, dedicada à pesquisa no ramo da agricultura, por ter cumprido mais uma das suas responsabilidades sociais, com vista a melhorar o processo docente/educativo do sector de Sachitemo, que passa a contar com cinco escolas.

Em 2014, o Governo chinês entregou ao Governo da província do Huambo, planalto central de Angola, a primeira escola de amizade entre o gigante asiático e este país da África Austral, construída na zona do Lossambo, oito quilómetros do centro da capital provincial, com capacidade para 200 alunos, no quadro da cooperação bilateral entre os dois países.

A escola de amizade constitui um dos projectos concebidos para estimular a cooperação económica e comercial, entre a China e os países africanos, no quadro das medidas lançadas pela 4ª Conferência Ministerial do fórum para a Cooperação Sino – Africana.

A província do Huambo conta, no presente ano lectivo, com 915 mil e 817 alunos, distribuídos em 598.149 no ensino primário, 127.416 no I ciclo, 42.565 no II ciclo do ensino secundário, 11.260 para formação específica de professores, 6.575 no II ciclo técnico-profissional e 17.700 nos cursos de alfabetização, além de outros 6.064 no ensino privado.

Estes alunos estão a frequentar aulas em mil e 96 escolas do ensino primário, 93 do I ciclo, 18 do II ciclo do ensino secundário, sete de formação de professores, quatro do ensino técnico-profissional em 34 escolas privadas (colégios), perfazendo um total de 1.379 instituições e num total de 19.292 professores.

Com uma área de exploração de mil e 800 hectares de terra, a empresa JIANGZHOU AGRICUTURE prevê ainda, dentro da sua responsabilidade social, construir 30 casas sociais, um posto de saúde, entre outras acções.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 06/09/2019 06:33:54

    Centro Fadário Muteka insere 100 jovens no mercado de emprego

    Huambo - Cem jovens, dos 18 aos 30 anos de idade, conseguiram o primeiro emprego, entre os meses de Janeiro a Agosto, na província do Huambo, por via do Centro de Formação Profissional "Fadário Muteka", contra os 80 de igual período anterior.

  • 03/09/2019 17:58:05

    Responsável advoga combate ao analfabetismo

    Huambo - O director provincial da Educação na província do Huambo, Celestino Piedade Chikela, defendeu nesta terça-feira um maior engajamento da sociedade, com realce para os parceiros do sector, para combater e erradicar o analfabetismo, na região do planalto central.

  • 02/09/2019 13:24:29

    Arcebispo quer ensino técnico-profissional ao serviço da comunidade

    Huambo - O arcebispo da Igreja Católica na província do Huambo, Dom Zeferino Zeca Martins, advogou hoje, segunda-feira, a necessidade das instituições de ensino técnico-profissional estarem mais ao serviço da comunidade, por ser um meio importante para o fomento ao auto-emprego e melhoria do bem-estar das famílias.