Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

20 Setembro de 2019 | 15h19 - Actualizado em 20 Setembro de 2019 | 16h06

Governador quer combate "cerrado" à corrupção na educação

Mbanza Kongo - O governador do Zaire, Pedro Makita Armando Júlia, reiterou, nesta sexta-feira, em Mbanza Kongo, a necessidade do combate cerrado à corrupção, ao nepotismo e outros males conexos no sector da educação.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Governador Provincial, Pedro Makita Armando Júlia

Foto: Pedro Moniz Vidal

Na sua breve intervenção na cerimónia de tomada de posse de novos responsáveis do sector, o governante apelou-os a colocarem o interesse público acima dos desígnios pessoais.

“A permanência nos cargos para os quais foram nomeados depende unicamente do vosso desempenho”, alertou o governador, lembrando aos empossados que o novo paradigma da governação do país não se compadece com os vícios que comprometem o serviço público.

Falando à Angop no final da cerimónia, o director do Gabinete Provincial da Educação, José Luís Amélia, explicou que as mudanças no quadro do pessoal no sector visam imprimir maior dinamismo à ingente tarefa de melhorar a qualidade do ensino.

Para o novo chefe de Departamento da Educação, Ensino Geral, Ciência, Tecnologia e Inovação, José Mabondo Nsoki, a melhoria da qualidade do ensino passa, necessariamente, pela aposta na formação e capacitação do corpo docente.

O responsável defende que só podem ingressar no quadro do pessoal docente os técnicos formados no ramo e que possuem agregação pedagógica.

Eduardo Mamona Seles, que também tomou posse, antevê desafio na gestão do complexo escolar nº1 de Mbanza Kongo, que a partir do presente ano lectivo deixou de atender apenas alunos do ensino primário, passando a acolher discentes do I ciclo do ensino secundário.

Avançou que a instituição deverá acolher, no próximo ano lectivo, um universo de três mil e 553 alunos nos dois níveis de escolaridade, com um corpo docente acima dos 81 professores.

Tomaram ainda posse, o novo administrador adjunto da comuna do Luvo, Kandu Eduardo Freitas, e três outros gestores de instituições de ensino neste município sede da província do Zaire, nomeados recentemente pelo governador.

Com um universo de 156 mil e 276 alunos matriculados no presente ano lectivo, a província conta com quatro mil e 592 docentes. Tem duas mil 273 salas de aula.

Leia também
  • 20/09/2019 15:59:00

    AEUPA quer investigação científica nas universidades

    Luena - A Associação dos Estudantes das Universidades Privadas de Angola (AEUPA) defendeu hoje, sexta-feira, no Luena, a implementação de programas de investigação científica nas instituições do ensino superior.

  • 19/09/2019 13:01:41

    Educação no Cazengo necessita de mais 693 salas de aulas

    Ndalatando - Seiscentas e 93 novas salas de aulas são necessárias no município do Cazengo, província do Cuanza Norte, para a inserção de seis mil e nove crianças no sistema normal de ensino.

  • 19/09/2019 10:43:43

    Lunda Sul ganha 50 novas salas de aulas

    Saurimo - Cinquenta novas salas de aulas, em construção no município de Saurimo, província da Lunda Sul, serão colocadas ao dispor das comunidades a partir do dia 10 de Dezembro do ano em curso.