Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

18 Fevereiro de 2020 | 07h55 - Actualizado em 18 Fevereiro de 2020 | 07h55

MED reforça fiscalização para travar venda de manuais escolares

Malanje- O Ministério da Educação (MED), em parceria com a Polícia Nacional, reforçou a fiscalização do processo de distribuição gratuita de manuais escolares do ensino primário para travar à venda destes, afirmou, nesta segunda-feira, em Malanje, o director do Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento da Educação (INIDE), Manuel Afonso.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

manuais do ensino primário (arquivo)

Foto: Lino Guimarães

Ao nível do país serão distribuídos 33 milhões de manuais do ensino primário, para além de 22 mil em Braille, para crianças portadoras de deficiência visual e fichas de iniciação.

 Manuel Afonso, que falava à margem da visita da ministra da Educação, Ana Paula Elias, referiu que, contrariamente aos anos anteriores, o órgão contratou empresas para a distribuição dos manuais e outras encarregues pela fiscalização, de modo a reduzir as possibilidades de desvio de manuais do circuito.

O responsável sublinhou que a produção dos manuais do ensino primário resulta do investimento feito pelo governo angolano, pelo que as tentativas de venda serão exemplarmente punidas, por serem de distribuição gratuita.

Debruçando-se a respeito da introdução das línguas nacionais no ensino primário e secundário, Manuel Afonso lembrou que o projecto está a ser revisto, tendo em conta as insuficiências diagnosticadas do ponto de vista curricular e da sua estratégia de implementação.

Neste sentido, frisou que a introdução do ensino das línguas nacionais no sistema de ensino terá os primeiros resultados em 2023, resultante do Programa de Adequação Curricular 2018-2026, que contempla duas etapas de operacionalização, nomeadamente a criação de condições didáctico-pedagógica e a sua gestão.

Assegurou que em Fevereiro deste ano, o MED vai promover um workshop internacional onde serão discutidas as estratégias para implementação das línguas nacionais no plano curricular.

Sobre a visita à província de Malanje, a ministra da Educação, Ana Paula Elias, disse que serviu para radiografar o sector e auscultar as preocupações da classe docente, para juntos encontrarem soluções, para a melhoria progressiva do processo de ensino e aprendizagem.

A titular da pasta entende que o desenvolvimento do país passa, necessariamente, pela qualidade do ensino, o que implica maior investimento na formação e capacitação dos professores e construção de mais escolas, para o aumento da oferta educativa.

Durante algumas horas, a ministra visitou o Centro de Formação Técnico-profissional Cidadela Jovem de Sucesso, no município de Mucari, para além de instituições escolares do ensino primário e secundário da cidade de Malanje.

Leia também
  • 18/02/2020 07:59:39

    Ensino de adulto abrangem mais 300 alunos na Lunda Sul

    Saurimo - Trezentos e 60 alunos dos quatros municípios da província da Lunda Sul foram abrangidos, no presente ano lectivo, na primeira fase do I ciclo do ensino secundário, no subsistema de jovens e adultos com atraso escolar, revelou segunda-feira o chefe do departamento do ensino pré-escolar e inovação, Júlio Cauica.

  • 16/02/2020 08:56:35

    Dala vai ganhar 19 novas salas de aulas

    Dala - Uma escola de 12 salas e outra de sete estão a ser construidas no município do Dala, província da Lunda Sul, com vista a inserir mais de dois mil e 600 alunos.

  • 15/02/2020 09:57:53

    Inspectores da educação sugerem aprovação do regime jurídico

    Sumbe - Os inspectores da educação sugeriram nesta sexta-feira, na cidade do Sumbe, província do Cuanza Sul, que o Ministério de tutela envide esforços para a regulamentação dos vários diplomas bem como a conformação de decretos com as leis vigentes, a fim de mitigar as limitações que se verificam no trabalho inspectivo.