Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

06 Setembro de 2019 | 01h04 - Actualizado em 06 Setembro de 2019 | 17h16

Exposição "Idiossincrasias" inaugurada no Instituto Camões

Luanda - Um conjunto de obras de pintura e de desenho, reunidas na exposição "Idiossincracias" e que reafirmam traços identitários do artista plástico Paulo Kussy, foi inaugurado nesta quinta-feira no Instituto Camões, em Luanda.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

A exposição vai até 3 de Outubro.

Foto: António Escrivão

O corpo humano é a marca do artista e o seu inesgotável território de reflexão, criação e inspiração, daí que, segundo Paulo Kussy, as 40 obras, patentes até três de Outubro, retratam as suas próprias memórias, revendo-se nas correntes de representação da arte contemporânea.

Para ele, "Idiossincrasias" é um grito de reafirmação de liberdade e de identidade artística, única e irrepetível, sem amarras, subterfúgios e compromissos, onde se assume um artista livre, produto de um tempo globalizado.

No acto, o director Nacional da Cultura, Euclides da Lomba, considerou Paulo Kussy um individuo dotado de conhecimentos científicos, com um trabalho em altura das grandes exposições de artes plásticas de nível internacional.

Já o director Provincial da Cultura, Turismo e desporto de Luanda, Manuel Gonçalves, indicou que a linha retratada por Paulo Kussy, ligado anatomia, torna-o diferente de muitos artistas, uma vez que transmite o que é o belo e "traduz o que nós somos na tela".

O artista plástico, Álvaro Macieira, tratou Paulo Kussy como artista do momento, pela sua inovação e marca, "uma posição de fechamento de rotura de tudo que já se fez nas artes plásticas angolanas".

O artista, com quase 20 anos de carreira artística, fez os quadros de pinturas, de grande formato, recorrendo ao acrílico, e os desenhos, concebidos a carvão e grafite sobre papel.

As cores da terra, o azul, verde e o vermelho são as mais predominantes nas suas obras.

Natural de Luanda, Paulo Kussy é licenciado em Artes Plásticas e mestre em Anatomia Artística.

Professor de Artes Plásticas, de Desenho Artístico e de Geometria Descritiva no Curso de Arquitectura e Urbanismo, tem exposições individuais e colectivas feitas em Angola e no estrangeiro, em países como Portugal.

Assuntos Cultura  

Leia também
  • 06/09/2019 14:02:38

    Vencedores do "Quem Me Dera Ser Onda" recebem prémios

    Luanda - Os três primeiros classificados da edição 2018 do concurso literário infanto-juvenil "Quem Me Dera Ser Onda" receberam hoje (sexta-feira), os seus prémios consubstanciados em valores monetários e diplomas.

  • 06/09/2019 08:35:14

    Portugal: João Gonçalves apresenta obra sobre gastronomia

    Lisboa (Da correspondente) - O gastrónomo angolano João Gonçalves apresentou quinta-feira, em Lisboa (Portugal), a quarta edição da sua obra intitulada "Gastronomia angolana e internacional", numa edição da Caleidoscópio.

  • 03/09/2019 23:55:01

    Realizador angolano apresenta documentário "Chaduka"

    Luanda - O realizador angolano Ngouabi Silva "Gabito Silva" fez nesta terça-feira, em Luanda, a ante-estreia do documentário "Chaduka", que começa a ser exibido nas salas de cinema a 13 de Setembro.