Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

10 Fevereiro de 2020 | 18h25 - Actualizado em 10 Fevereiro de 2020 | 18h24

Grupo Excesso de Cor estreia "Ingratidão"

Luanda - O grupo teatral angolano Excesso de Cor estreia no próximo dia 15 deste mês, no Elinga Teatro, em Luanda, uma peça de intervenção social, intitulada "Ingratidão".

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Actores do grupo teatral Excesso de Cor

Foto: Cedida

Actores do grupo teatral Excesso de Cor

Foto: Cedida

Encenada pelo director de teatro Walter Cristóvão e produzida pelo projecto Cena Livre Teatro, a obra inspira-se na história de jovens albinos que enfrentaram diferentes situações de estigma.

Pretende-se com o trabalho, de acordo com Walter Cristóvão, combater o preconceito racial e facilitar a inclusão dos albinos na sociedade.

Trata-se, na verdade, de um grupo social bastante marginalizado em alguns países de África, no geral, e em algumas zonas de Angola, em particular.

Dados das Nações Unidas e da Organização Mundial da Saúde (OMS) referem que um em cada 18 mil cidadãos no mundo tem um tipo de albinismo, taxa que, nalgumas regiões de África, pode ser de um para cada mil e 500.

É também no continente africano onde a discriminação e a perseguição aos albinos são mais acentuadas, atingindo, muitas vezes, níveis macabros.

Em Angola, as autoridades oficiais ainda não dispôs de estatística real para precisar o número de cidadãos albinos espalhados pelo país.

"O projecto é contra todos os que maltratam pessoas albinas, desde os familiares até aos agentes empregadores e as pessoas nas ruas ou táxi", expressou Walter Cristóvão, que disse pretenderem mudar a consciência das pessoas em relação ao albinismo.

Para tal, o encenador disse ter optado pela inclusão exclusiva de actores albinos.

"Antes de escrever a obra, tive uma espécie de terapia com eles. São sete e cada um contou-me a sua história. Fiquei mais sensibilizado", sustentou.

É pretensão do projecto Cena Livre Teatro apresentar a peça noutras localidades fora de Luanda, como as províncias do Huambo, de Benguela e Malanje, onde prevê promover uma temporada entre Maio e Julho, para exibir o trabalho uma vez por semana.

   

Assuntos Angola   Teatro  

Leia também
  • 10/02/2020 05:05:19

    Carnaval de Luanda avaliado em 180 milhões de Kwanzas

    Luanda - A Associação Provincial do Carnaval de Luanda (APROCAL) estipulou um orçamento de 180 milhões de Kwanzas para a realização do Entrudo na capital angolana, em 2020.

  • 09/02/2020 20:18:37

    Ministra de Estado aborda cooperação cultural com Mali

    Luanda - A ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, reafirmou, neste domingo, em Addis Abeba, capital da Etiópia, as perspectivas de cooperação entre Angola e o Mali no domínio da cultura e das artes.

  • 09/02/2020 08:51:42

    Nova Marginal de Luanda com trânsito condicionado

    Luanda - A circulação automóvel na Avenida António Agostinho Neto (Nova Marginal), na capital angolana, estará parcialmente condicionado a partir deste domingo, 09, até ao dia 27 deste mês, devido ao processo de montagem de estruturas para o Carnaval 2020.