Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

22 Agosto de 2019 | 18h51 - Actualizado em 22 Agosto de 2019 | 18h51

Íntegra do discurso do PR por ocasião da visita do Presidente do Tchad

Luanda - Íntegra do discurso pronunciado hoje (quinta-feira), em Luanda, pelo Presidente da República, João Lourenço, por ocasião da visita oficial de Sua Excelência Idriss Déby Itno, Presidente da República do Tchad.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Presidente da República de Angola, João Lourenço (à dir)

Foto: Francisco Miúdo

Luanda, 22 de Agosto de 2019

 

-Sua Excelência Idriss Déby Itno, Presidente da República do Tchad,

-Distintos membros das delegações da República do Tchad e da República de Angola,

-Ilustres convidados,

-Minhas Senhoras, Meus Senhores,

É uma grande satisfação rever Vossa Excelência, depois de um longo período desde o nosso último encontro, e poder dar-lhe as mais calorosas boas-vindas a Angola, assim como à delegação que o acompanha. Espero que possam usufruir da amizade e hospitalidade do povo angolano e conhecer um pouco melhor o nosso país.             

A visita oficial de Vossa Excelência é uma ocasião soberana para reforçarmos a nossa relação político-diplomática desde há muito existente, e para imprimirmos uma nova dinâmica à nossa cooperação, elevando-a a um patamar que corresponda às justas expectativas dos nossos respectivos povos.           

Muitos cidadãos tchadianos escolheram Angola para viver, trabalhar e constituir família e é salutar que eles se possam sentir entre nós como no seu próprio país, o que é mais uma prova dos laços de irmandade que unem os dois povos e que pretendemos sejam cada vez mais fortes.

Excelência, Minhas Senhoras, Meus Senhores,

Nossos países viveram momentos críticos e conflituosos logo após as respectivas independências, que condicionaram a normalização e o desenvolvimento da sua vida política, económica e social e provocaram assimetrias que só agora, com o esforço dos seus cidadãos, começam finalmente a ser progressivamente eliminadas.            

Em Angola, temos estado a adoptar políticas que visam dar um maior dinamismo à gestão das instituições do Estado, mas temos consciência de que muito ainda há por realizar, em especial na luta pela diversificação da economia, aumento da produção interna de bens e de serviços e consequentemente aumento da oferta de postos de trabalho ou seja do emprego e da melhoria das condições de vida das populações no geral.           

Esta luta deve ser acompanhada pela luta permanente contra a corrupção e a impunidade, pelo respeito da coisa pública e moralização da sociedade.            

Sabemos que também o Tchad vive dificuldades de vária ordem, designadamente na luta contra o terrorismo, a violência interétnica e a seca, e encorajamos os esforços que Vossa Excelência tem feito para debelar esses males internos e também para pacificar a região em que o seu país se insere, no âmbito do G5 do Sahel.          

Particularmente relevante é o firme combate de Vossa Excelência contra todas as ameaças das organizações extremistas que operam na região, que provocam o caos e a desestabilização e causam a perda de valiosas vidas humanas.          

Temos todos por essa razão, o desafio de implementar no plano regional reformas mais proactivas e capazes de resolver os problemas que nos afligem.          

Erradicar a pobreza, a fome e a doença no seio das populações, proporcionando-lhes meios de vida, melhores serviços de saúde e educação e restituindo-lhes a confiança na possibilidade de uma vida melhor e mais segura, são metas que nossos governos lutam incansavelmente para alcançar.

  Excelência, Minhas Senhoras, Meus Senhores,

No plano bilateral, o Tchad e Angola dispõem de enormes potencialidades em termos de recursos naturais e humanos sendo de todo aconselhável que aproveitemos a oportunidade que ora se nos oferece para traçarmos estratégias de curto e médio prazo em sectores já identificados.           

Deste modo devemos criar plataformas de cooperação que beneficiem da experiência que cada um dos nossos países detém e que contribuam para colocar as respectivas economias na via do desenvolvimento sustentável.           

Vamos estabelecer acordos que se traduzam em acções concretas, abrangendo sectores como os do ensino, das ciências, da tecnologia de informação, do empreendedorismo, do ambiente, dos transportes, da energia e águas, da construção civil, dos recursos naturais, da indústria, da agricultura, do turismo, da defesa, da saúde e da cultura.          

Os empresários tchadianos podem, por essa razão, encontrar no mercado angolano grandes oportunidades de negócios, quer de forma directa quer em parceria com empresas públicas e privadas angolanas, facilitados pela melhoria da legislação existente a esse respeito.           

O Tchad por ser em grande parte constituído por um deserto e sofrer com a falta de recursos hídricos, problemas agravados pelas alterações climáticas, desenvolveu técnicas para aprimorar a agricultura em áreas desérticas e para o tratamento de doenças raras.          

A partilha dessa experiência seria extremamente útil para debelar situações semelhantes vividas actualmente em algumas regiões do sul de Angola.          

A terminar, gostaria de reiterar os meus votos de boas-vindas a Vossa Excelência e respectiva delegação e expressar o engajamento do Governo da República de Angola em reforçar a cooperação bilateral e em continuar a colaborar com o Governo de Vossa Excelência na resolução dos diversos problemas que afligem o nosso continente.

Muito Obrigado pela vossa atenção.  

Assuntos Angola  

Leia também
  • 22/08/2019 18:41:20

    UA apoia iniciativa pacificadora de Angola

    Addis-Abeba - O Conselho de Paz e Segurança (CPS) da União Africana (UA) louvou e apoiou a iniciativa do Executivo angolano que permitiu a assinatura do "Memorando de Entendimento de Luanda" entre os presidentes Yoweri Museveni, do Uganda, e Paul Kagame, do Rwanda.

  • 22/08/2019 17:53:20

    Tchad convida Angola a explorar petróleo

    Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, informou que Angola recebeu, nesta quinta-feira, um convite para investir na exploração de petróleo no Tchad.

  • 22/08/2019 17:18:25

    Jovelina Imperial acreditada na Namíbia

    Luanda - A embaixadora Jovelina Imperial e Costa apresentou, nesta quinta-feira, ao Presidente da República da Namíbia, Hage Geingob, as cartas que a acreditam junto do Governo namibiano.