Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

20 Agosto de 2017 | 14h24 - Actualizado em 20 Agosto de 2017 | 14h24

Cuando Cubango: Inaugurado Hospital Geral Provincial

Menongue - O novo Hospital Geral do Cuando Cubango, totalmente apetrechado com equipamentos de ponta, para servir diversos serviços, com destaque para hemodiálise, foi inaugurado sábado pelo ministro da Saúde, Luís Gomes Sambo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Cuando Cubango: Luís Sambo - Ministro da Saúde

Foto: Armando Morais

Cuando Cubango: Ministro da Saúde inaugura Hospital Geral da Província

Foto: Armando Morais

A unidade, de referência a nível da zona sul do país, vai albergar 80 médicos especializados, entre angolanos e expatriados, com realce para cubanos, com capacidade para atender as províncias circunvizinhas do Huambo, Bié, Cunene e Huíla, assim como pacientes da Namíbia, residentes na fronteira sul de Angola.

O hospital, com sete blocos operatórios, três raio-X, orçado em mais de 47 milhões de euros, vai contar com mais de 238 enfermeiros, alguns dos quais licenciados em enfermagem na Universidade Cuito Cuanavale, bem coo um bom número de funcionários administrativos.

Na sua intervenção, Luis Sambo sublinhou que o hospital é uma das unidades mais modernas do país, com a capacidade de 200 camas, destribuídas por serviços de cirurgia, medicina interna, obstetrícia, pediatria, para além dos serviços de urgências, cuidados intensivos, consultas externas e tecnologia de ponta.

Explicou que as tecnologias referem-se às áreas de laboratório, clínica e de hemagologia, pelo que começa assim o seu pleno funcionamento com os recursos humanos e financeiros reprogramados para a província do Cuando Cubango.

Assegurou que Os serviços centrais de saúde continuarão a prestar todo o apoio técnico normativo e também em matéria de gestão, até a nova unidade sanitária possa funcionar com a autonomia completa.

Reiterou o compromisso do Ministério da Saúde em trabalhar com o governo do Cuando Cubango, com o sector da saúde, para que os objectivos traçados sejam concretizados, razão pela qual existem médicos especialistas e gestores vindos de Luanda, capital do país, da estrutura central do ministério e de hospitais de referência.

Sublinhou que tal que a nível central criou-se as condições técnicas e outras essenciais que permitiram a inauguração da unidade hospitalar, tendo prometido que os técnicos idos de Luanda irão continuar a trabalhar em Menongue, em equipas, de forma rotativa, enquanto assim for necessário.

Para além da assistência médica especializada, precisou Luís Sambo, o hospital irá desempenhar uma função docente, contribuído assim para a licenciatura de enfermeiros e para a formação de médicos especialistas angolanos.

“A partir das próximas semanas, vamos ter aqui médicos angolanos internos de especialidade que concluirão a sua formação nesta unidade, sob supervisão regular dos especialistas professores em Luanda e também de outros que serão colocados”, assegurou.

Justificou que a intenção de que esta unidade hospitalar seja, de facto, uma referência não só para a província do Cuando Cubango, mas também para as outras províncias vizinhas.

Adiantou que, do ponto de vista normativo, o Hospital Geral de Menongue preenche totalmente as necessidades de unidades de saúde do município sede, Menongue, tendo felicitado a população heróica do Cuando Cubango.

Felicitou, por último, o governo da província do Cuando Cubango pela construção da unidade hospitalar de referência. Ao mesmo tempo, exortou a todos os trabalhadores do sector e a população utente a cuidar bem o grande investimento do Executivo Angolano.

Destacou, neste particular, a figura do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, pelo facto de ter dado orientações precisas no que tange à assistência médica e medicamentosa às populações.

Leia também
  • 04/02/2019 06:38:08

    Uíge com serviço de tele-medicina

    Uíge - A província do Uíge vai ter, muito brevemente, alguns pontos de serviço de tele-medicina para assistir pacientes, atendendo a falta de médicos especialistas em certas áreas da medicina, anunciou domingo, nesta cidade, a ministra da Saúde, Sílvia Lutukuta.

  • 31/01/2019 11:05:50

    Luanda intensifica luta contra vector da malária

    Luanda - O Governo Provincial de Luanda vai, de 5 a 28 de Fevereiro, intensificar a luta anti-vectorial da malária em todos os municípios da capital angolana, para reduzir o impacto da doença na população.

  • 30/01/2019 11:15:32

    Hospital do Soyo sem serviços de cardiologia e ortopedia

    Soyo - Os serviços de cardiologia e ortopedia no hospital municipal do Soyo, província do Zaire, encontram-se paralisados há mais de um ano por falta de médicos.

  • 27/01/2019 02:03:01

    Cunene com 206 novos técnicos de saúde

    Ondjiva - Duzentos e seis técnicos médios de enfermagem, análises clínicas, farmácia e fisioterapia, formados na Escola Técnica de Saúde de Ondjiva, província do Cunene, receberam sábado, nesta cidade, os seus certificados de fim de curso.