Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

26 Março de 2020 | 13h08 - Actualizado em 26 Março de 2020 | 13h24

Covid-19: Síntese nacional

Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, declarou, na quarta-feira, para o dia 27 de Março deste ano, Estado de Emergência Nacional, para o combate ao Covid-19.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Dístico do COVID-19, novo Coronavírus

Foto: Divulgação

A decisão de João Lourenço é sequência de consultas ao Conselho da República e à Assembleia Nacional que deram parecer favorável ao Estado de Emergência.

Actualização de dados sobre Covid-19

O secretário de Estado para Saúde Pública, Franco Mufinda, informou, na quarta-feira, que Angola continua com os três casos positivos de coronavírus (Covid-19).

Franco Mufinda prestou essa informação em conferência de imprensa, tendo declarado que existem sete amostras em processamento, cujos resultados serão divulgados nesta  quinta-feira.

Transportes

No sector dos transportes, o ministério de tutela reforçou as medidas de prevenção contra a propagação do COVID-19, orientando a limpeza dos transportes rodoviários pelo menos duas vezes ao dia, com incidência para as superfícies mais tocáveis.

Em três decretos dirigidos aos sectores dos transportes rodoviários de passageiros, táxis colectivos e personalizados, o Ministério indica que, antes de se iniciar a actividade, os operadores devem desinfectar as mãos com água e sabão ou álcool em gel.

O pelouro recomenda, ainda, aos motoristas e cobradores para o uso de máscaras e lenços descartáveis, secagem das mãos e higiene nasal.

Media

Na media, o Centro de Imprensa Aníbal de Melo (CIAM), instituição tutelada pelo Ministério da Comunicação Social (MCS), começou a transmitir, desde sábado último (21), via online, as conferências de imprensa sobre a evolução epidemiológica do novo Coronavírus (Covida-19) no país.

A medida, segundo o director-geral, António Mascarenhas, visa evitar aglomeração de jornalistas na sala onde tem decorrido as sessões de actualização da pandemia, sob égide da Comissão Interministerial para a Resposta ao Covid-19.

A iniciativa nova, adoptada pelo CIAM, visa igualmente facilitar os internautas e outras pessoas a acompanharem, por esta via, o desenvolvimento da doença no país, em África e no mundo.

As conferências são transmitidas Online através do site www.ciam.gov.ao.

Namibe

Mais de cinquenta  moto-cisternas estão disponíveis para a distribuição de água às populações que vivem nos bairros periféricos da cidade de Moçâmedes, província do Namibe, de forma a assegurar as medidas de prevenção contra o Covid-19.

Segundo o governador provincial do Namibe, Archer Mangueira, algumas moto-cisternas que não foram distribuídas para mitigar a seca vão ajudar as administrações municipais e comunais na distribuição de água aqueles bairros.

Ainda na província do Namibe, o administrador municipal do Tômbwa, Alexandre Niyúka, exortou os jovens a usarem as diferentes plataformas digitais para divulgação de informações sobre a prevenção do Coronavírus (covid-19).

O responsável fez esta exortação durante um encontro com as diferentes organizações juvenis do município, tendo dito que informações sobre a lavagem constante das mãos com água e sabão, não aperto de mão e o beijo, bem como evitar a exposição em lugares aglomerados são as aconselháveis, neste momento.

Huíla

A maior parte dos habitantes da cidade do Lubango, província da Huíla, aderiu ao isolamento social, como forma de evitar contactos físicos e prevenir-se do novo coronavírus, como se nota nas ruas da urbe.

As artérias da cidade do Lubango, conhecidas pelo movimento frenético, estão desérticas, deixando os restaurantes e hotéis às moscas.

Alguns cidadãos quase que não saem de casa desde sábado, altura em que se declarou os dois primeiros casos positivos da doença no país, registando um movimento de pessoas em bancos, com a presença, sobretudo de idosos.

Ainda nessa província, o gabinete provincial para o Desenvolvimento Económico Integrado da Huíla solicitou aos comerciantes a reforçarem o stock de seus produtos, principalmente os da cesta básica, para um período de pelo menos seis meses, tendo em a pandemia do Covid-19.

Também na Huíla, o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC), iniciou, na cidade do Lubango, a promover aulas pedagógicas de higienização e atendimento junto de armazéns e mercados formais e informais, visando as medidas de prevenção do coronavírus que assola o país.

Bié

O Secretário da Igreja Congregacional em Angola (IECA), na província do Bié, José Chituque Gamo Manuel, recomendou aos fiéis e população em geral a cumprirem com as medidas preventivas do Covid-19, emitidas pelo Ministério da Saúde.

Ao falar à Angop sobre a pandemia do Covid-19, o religioso disse que a IECA está preocupada com a pandemia que assola o mundo, com já três casos positivos em Angola.

Ainda no Bié, o Governador do Bié, Pareira Afredo,  reiterou o apelo para o redobrar de “atenção especial” nas zonas fronteiriças da região, com realce para às áreas de exploração diamantífera, no âmbito da prevenção do COVID-19.

Ao falar na abertura de uma reunião de emergência, com os membros da Comissão local da prevenção do COVID-19, onde participam os administradores municipais, o governador solicitou mais empenho das autoridades locais nas zonas de exploração de diamantes.

Malanje

O governador provincial de Malanje, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, pediu maior articulação entre os diferentes especialistas de saúde, com realce para psicólogos e sociólogos, visando uma resposta assertiva contra o COVID-19.

O desafio foi lançado no final de uma visita que a Comissão Provincial de Resposta à Pandemia do Coronavírus efectuou ao Centro de Saúde do bairro da Cahala e ao Hospital Regional de Malanje que serão transformados em unidades de gestão de casos, além do centro de quarentena, que vai funcionar no Hotel Polígno.

Ainda em Malanje, as grandes e médias superfícies comerciais da província deverão envidar esforços para reforçar e manter cada vez mais garantidos os stok de produtos alimentares e outros de necessidades primárias do cidadãos.

Essa medida consta das recomendações da Comissão Técnica Provincial de Resposta ao Covid-19 e visa acudir eventuais necessidades alimentares dos cidadãos nesta fase de emergência em função da pandemia do Coronavírus que atinge o país.

Já o presidente da federação provincial das associações de camponeses e cooperativas agro-pecuária de Malanje (UNACA), António Inácio Manuel, alertou os seus associados no sentido tomarem os cuidados adequados contra os riscos do COVID-19.

Falando aos associados, o responsável ressaltou que com gestos simples como lavar as mãos com água e sabão, o COVID-19 pode ser prevenido e trazer menos impacto na vida dos camponeses.

Cuando Cubango 

A administração municipal de Menongue, no Cuando Cubango, encerrou  os principais mercados que têm registado maior concentração populacional, com destaque para os dos bairros Paz e Tchivonde, no âmbito das medidas de prevenção de possíveis casos do coronavírus (COVID-19).

O administrador de Menongue, Júlio Vidigal, apelou a população a cumprir com todas as orientações do governo sobre as medidas de prevenção do COVID-19, como evitar aglomeração, lavar constantemente as mãos com água e sabão, optar por quarentena domiciliar até o prazo estipulado, entre outras medidas, visando salvaguardar a saúde.

Cabinda

A unidade hoteleira de referência Infotur-Hotel, localizada na aldeia do Chiazi, província de Cabinda, foi escolhida pela comissão local de contingência do Covid-19 para o regime de quarentena.

O coordenador provincial da comissão de contingência, Alberto Paca, disse que, a unidade oferece todas as condições necessárias para um centro de quarentena com capacidade para 130 pessoas.

Como primeiro teste, avançou que, o centro já acolhe, para 14 dias de quarentena, um grupo religioso da província de Cabinda que esteve recentemente na vizinha República Democrática do Congo( com casos positivos de Covid-19) em missão pastoral.

Por sua vez, a vice-governador de Cabinda para o sector politico e social, informou que, para eventuais casos positivos de cortonavírus, foi indicado o Hospital Provincial de Cabinda (HPC) que conta com uma sala especial com capacidade para 18 camas para internamento.

Uíge

Nove cidadãos oriundos de Portugal, Brasil e da República Democrática do Congo (RDC), encontram-se em quarentena na cidade do Uíge, sede capital da província, no âmbito da prevenção das medidas contra o coronavírus (Covid-19).

A informação foi avançada pelo chefe de departamento e planeamento e do Recursos Humanos do gabinete provincial da Saúde, Eduardo Monzolela, durante a visita dos deputados do círculo provincial aos centros de quarentena do bairro Mbemba Ngango e do hospital provincial do Uíge.

Deste número,  segundo disse, quatro encontram-se em quarentena institucional e cinco em domiciliar, por terem regressado de países com registo da epidemia do Covid-19.

Explicou  que os referidos cidadãos em quarentena encontram-se em perfeitas condições de saúde e são acompanhados diariamente por técnicos sanitários.

Leia também
  • 26/03/2020 14:48:11

    COVID-19: Viana desenvolve acções de sensibilização

    Luanda - A direcção de transporte, tráfego e mobilidade do município de Viana desenvolve, desde terça-feira, acções de sensibilização sobre as medidas de prevenção contra o coronavírus(covid-19), nas paragens de táxis da circunscrição.

  • 26/03/2020 14:04:16

    COVID-19: Antigo Chefe do Estado-Maior-General das FAA apela à união

    Luanda - O antigo Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA), Francisco Pereira Furtado, apelou hoje, quinta-feira, a todas as franjas da sociedade a se engajarem nos esforços do Executivo de combate ao novo coronavírus (Covid-19).

  • 25/03/2020 21:44:55

    Covid-19: Mercados restringidos a bens essenciais

    Luanda - Os comerciantes dos mercados informais da província de Luanda passam, nos próximos dias, a vender apenas produtos alimentares e bens indispensáveis à população, para reduzir ao máximo os aglomerados nesses locais, face a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).