Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

01 Abril de 2020 | 15h54 - Actualizado em 01 Abril de 2020 | 15h54

COVID-19: Ministra de Estado quer maior vigilância na fronteira Angola/Namíbia

Ondjiva - A ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, pediu hoje, quarta-feira, em Ondjiva, província do Cunene, o reforço da vigilância na fronteiras entre Angola/Namíbia, no âmbito da prevenção do COVID-19.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministra de estado para a área Social, Carolina Cerqueira

Foto: António Escrivão

 

A província do Cunene partilha 460 quilómetros de fronteira com a República da Namíbia, dos quais 340 terrestre e 120 fluviais, com quatro pontos de entrada usada por nacionais e estrangeiros.

A governante, que falava durante um encontro de avaliação sobre as medidas de prevenção do Coronavírus, disse que se deve reforçar o controlo da fronteira para impedir a entrada de pessoas nos pontos desprotegidos.

A também coordenadora-adjunta da Comissão Intersectorial de Gestão das Medidas Contra a Expansão do COVID-19, sublinhou  que é necessário rigor  para que as medidas preventivas sejam eficazes.

Mostrou- se satisfeita com o nível de organização no posto fronteiriço de Santa-Clara, em termos de segurança e o cumprimento das medida de higienização estabelecidas.

“Vamos levar todas as preocupações levantadas localmente para que a comissão possa encontrar respostas necessárias em função  das necessidades da província do Cunene, desde assistência sanitária e ajuda às populações mais necessitadas”, reforçou.

A ministra pediu a colaboração  da população  no cumprimento do Estado de Emergência, ficando em casa para se evitar a propagação comunitária do Covid -19.

 A delegação  multissectorial  trouxe à província do Cunene, para famílias mais necessitadas, 8 mil e 680 toneladas de produtos  diversos, entre bens alimentares, produtos de higienização,   colchões, roupas usadas e nutrientes para crianças.

A governadora do Cunene, Gerdina Didalelwa, referiu que deste modo fica mais fácil actuar com apoio direito do governo central, desde o material de biossegurança, bens alimentar e outros  necessário à população em quarentena.

Durante a sua estadia no Cunene, Carolina Cerqueira, reuniu com autoridades locais para abordagens sobre a circulação rodoviária de meios com mercadorias e a fiscalização do comércio transfronteiriço à luz das medidas da implementação do Estado de Emergência.

Nesta visita, a governante encabeçou uma delegação multissectorial composta pelos secretários de Estado do Interior e do Comércio, funcionários seniores dos ministérios das Relações Exteriores, da Saúde e dos Transportes,

A província do Cunene conta com oito centros de quarentena sendo dois em Ondjiva e seis nos restantes municípios, onde estão  182 cidadãos em quarenta institucional e 35 em quarentena domiciliar.

Assuntos Província » Cunene  

Leia também
  • 01/04/2020 10:26:18

    Covid-19: ENDE suspende corte de energia eléctrica

    Ondjiva -A direcção da Empresa Nacional de Electricidade (ENDE), na província do Cunene, suspendeu toda actividade de corte no fornecimento de energia eléctrica aos clientes com dívidas, durante o período do Estado de Emergência, no âmbito das medidas preventiva da Covid-19.

  • 14/03/2020 17:39:50

    Cunene ganha dois complexos residenciais

    Ondjiva - Dois complexos residências de oito casas cada do tipo T1 para beneficiar professores e enfermeiros, começaram a ser construídos a partir de hoje, sábado, nas comunas de Oshimolo e Nehone, município do Cuanhama, província do Cunene.

  • 13/03/2020 19:15:20

    Mulheres solidarizam-se com reclusos da cadeia do Peu Peu

    Ondjiva - Mulheres religiosas da província do Cunene ofereceram hoje, sexta-feira, bens de primeira necessidade aos reclusos do estabelecimento prisional do Peu-Peu, no município de Ommbadja, no âmbito da jornada Março Mulher.